antonina11.jpgEsta é uma semana marcante para a vida cultural da cidade de Antonina. Na próxima quinta?feira, dia 24, às 21 horas, a Filarmônica Orquestra Show, grupo musical formado por jovens instrumentistas antoninenses, vai lançar o primeiro disco de carreira em Curitiba, numa única apresentação no Canal da Música (R. Julio Perneta, 695). Este espetáculo, com entrada gratuita, é a consagração de um projeto direcionado para crianças e adolescentes que começou há 30 anos com a criação da Filarmônica Antoninense e já atendeu 4 mil alunos em diversos cursos de instrumentos. O show de lançamento ? que será gravado para o especial de Natal da TV Educativa ? tem um repertório eclético e traz clássicos de Pixinguinha, Glenn Miller, Adoniran Barbosa, Schubert e, quem diria, até do ?síndico? Tim Maia. A Filarmônica – que tem regência do maestro Denis da Silva – promete surpreender o público.

O diretor da Filarmônica Orquestra Show, José Carlos Couto, conta que os jovens instrumentistas têm seu trabalho musical diversificado, podendo atuar como banda musical (Filarmônica Antoninense) ou como orquestra. ?A banda mantém as raízes e as belas tradições brasileiras. Já a orquestra, criada em 2001, traz a modernidade e a renovação, apresentando-se com os modernos recursos de produção, repertório eclético e visual enriquecido por coreografias realizadas pelos músicos?, diferencia. O diretor explica que os músicos têm, em média, 16 anos de idade e que o atual regente, Denis da Silva, com 28 anos, teve toda a sua formação musical na filarmônica, quando ingressou com 9 anos e agora, além de maestro, também é professor de trombone e de teoria musical.

Couto explica que não existe incompatibilidade entre os dois trabalhos – ?eles são complementares? – e que os jovens desenvolvem com o mesmo interesse suas atividades tanto na orquestra como na banda. Isso pode ser visto no currículo de premiações da Filarmônica Antoninense que, em três décadas de história, foi 22 vezes campeã paranaense, três vezes Campeã Brasileira e ainda conquistou uma vez o título de melhor banda sinfônica da América do Sul. ?Essa nova formação é um segmento de um trabalho vitorioso, onde podemos apresentar um repertório versátil com diversos estilos, ritmos e tendências num show alegre e descontraído que é enriquecido com coreografias?, esclarece o diretor.

Sobre o repertório do CD de estréia da Filarmônica Orquestra Show ? que obteve incentivo cultural da Petrobrás -, João Carlos Couto comenta que o maestro Denis da Silva procurou apresentar um painel musical da orquestra nestes quatro anos de existência e, dentro possível conciliar essas músicas com a liberação dos direitos autorais. ?Curiosamente tivemos poucas dificuldades para essa liberação. Um fato que nos emocionou foi da música ?Quincy and the count?, que o autor Sammy Nestico nos enviou um fax dos Estados Unidos não só liberando os direitos como se sentindo honrado pela nossa iniciativa?. Outras canções que não puderam ser gravadas no disco serão apresentadas no espetáculo do Canal da Música que traz, além dos nomes citados, obras consagradas de Luiz Gonzaga, Zeca Pagodinho, Raul Seixas, Skank e Titãs.

A Filarmônica Orquestra Show, criada no Festival de Inverno da UFPR em 2001, é formada por saxofones, clarinetes, trompetes, trombones, trompas, bateria, percussão, teclado, guitarra e baixo eletrônico. Os ensaios acontecem numa sede própria ? que em tempos idos foi uma fábrica de palmitos ? que oferece diversos cursos e funciona como um centro de formação musical. O trabalho desenvolvido nessa escola é elogiado pelo conceituado instrumentista húngaro, Ian Guest, que desenvolve no Brasil um trabalho importantíssimo na área da didática musical. Na apresentação do disco ele comenta que ?em diversos pontos do país brotam em terreiros férteis em identidade e memória própria, gestos que reagem ao abandono cultural, essas ervas nobres, rebentos de sementes enterradas e ainda vivas – ervas que sugaram toda a riqueza do solo circundante. Essa imagem me invadiu assim que me sentei para retratar a Filarmônica Antoninense… O presente CD irá, no mínimo, motivar atitudes semelhantes onde houver sensibilidade. Pois não há diferença entre o longe e o perto. Não há distância: a música desmonta fronteiras?.

Couto afirma que além do ensino da música, a entidade passa aos jovens alunos noções de cidadania, de valorização da cultura e dignidade social. ?Nós entendemos que a música faz parte desse conjunto?. Aos instrumentistas são oferecidos, uniformes, instrumentos para estudo e parte do material didático. A contrapartida exigida é, naturalmente, um bom desempenho escolar. ?O sucesso obtido até agora é resultado de muito estudo, dedicação e trabalho. Meninos e meninas transformam semanalmente a sede em fábrica de sons, emoções e vida. Ensaios, estudos, reuniões, tudo é feito com muito amor, visando o momento mágico do palco, quando os sentimentos fluem através dos instrumentos, cada um deles se transforma em criador. Nossa orquestra quer ser feliz e nosso ideal está vivo, iluminado e se propagando na velocidade do som?, finaliza.

Serviço
Filarmônica Orquestra Show. Lançamento do CD.
Dia 24, quinta-feira, às 21 horas, no Canal da Música (R. Júlio Perneta, 695).
Entrada franca.
Informações (41) 9927-0328