A escritora cearense Rachel de Queiroz assina a história Xerimbabo (Editora José Olympio, ilustração de Graça Lima, 40 páginas). O nome é indígena e significa bicho de estimação.

O livro explica às crianças a grande responsabilidade que é assumir o papel de dono de um pequeno animal. Isto implica em tarefas que não devem ser delegadas a outros. Elucida também que alguns animais podem se sentir felizes como xerimbabo e que, para outros, a prisão pode trazer muita tristeza. Mas o que não pode faltar é amor.

Rachel fala sobre a Amazônia, explica a grandiosidade da floresta e como vive a população ribeirinha, abordando os passageiros dos navios e gaiolas. São onze histórias deliciosas de crianças e pequenos animais, na cidade e na floresta, que só confirmam o talento e a maestria de uma profissional profundamente envolvida com sua arte – a arte de escrever. Não é a primeira vez que ela escreve para crianças. Com sua linguagem clara, direta e com muito humor, seus textos acabam agradando também aos adultos.