Os campos de futebol vão ficar, pelo menos temporariamente, sem Ana Paula Oliveira, a auxiliar de arbitragem mais famosa do Brasil. Aos 29 anos, ela resolveu aceitar a proposta para posar nua para a Playboy – será capa da edição de julho da revista masculina -, mas acredita que isso não afetará a sua carreira.

"Foi uma decisão bem amadurecida, principalmente com minha família. Minha mãe foi a principal incentivadora desse trabalho, que é diferente, é artístico, e não tem nada a ver com a arbitragem", disse Ana Paula, em entrevista para a Agência Estado.

O risco de atrapalhar a carreira na arbitragem, no entanto, serão compensados pelo valor do contrato com a Playboy. Ana Paula receberá R$ 250 mil pelo ensaio fotográfico, mais R$ 1 por cada revista vendida. A edição terá 330 mil exemplares, com previsão de venda de cerca de 300 mil. Ou seja, ela deve faturar mais de R$ 500 mil.

Como estará envolvida com esse projeto, Ana Paula deve ficar um pouco afastada dos campos de futebol em julho – terá diversos compromissos para promover a revista. Além disso, como participará de eventos nos Estados Unidos em agosto, o período longe da arbitragem será ainda maior.

"Isso já estava tudo programado. Portanto, só devo voltar mesmo a apitar em setembro. Até lá, acho que todo esse alvoroço terá passado", disse Ana Paula.

As sessões de fotos para a revista, com o fotógrafo J.R.Duran, irão acontecer na quinta-feira e na sexta-feira. "Faz parte do contrato eu poder escolher as fotos", disse Ana Paula, sem revelar detalhes de onde serão produzidas as imagens.

Sobre a possível repercussão que o ensaio possa ter no meio de arbitragem, Ana Paula acredita que "esta iniciativa não deve e não pode atrapalhar meus colegas de profissão". O presidente da Comissão de Arbitragem da FPF, Marcos Marinho, assegura que a auxiliar terá o apoio da entidade. Mas é cauteloso com relação ao que possa acontecer no futuro. "Vamos aguardar os fatos para avaliar o quanto isso pode ou não interferir no seu trabalho dentro de campo", afirmou.