O apresentador José Luiz Datena negociou ontem ao vivo, em seu programa, na Band, com um homem que mantinha a família em cativeiro, numa casa em Diadema, na Grande São Paulo. Por mais de 20 minutos, conversou por telefone com o homem, chamado Joel, que ameaçava a mãe e a mulher com uma faca. Ele se entregou e foi levado pela polícia paulista. Datena, que agiu como negociador, não conseguiu terminar o programa.

“É uma carga emocional muito grande. Quando eu digo que é difícil fazer esse programa, ninguém acredita. Vocês vão me desculpar porque é uma coisa que eu realmente não faço. Eu preciso deixar o programa. Não estou me sentindo muito bem”, acrescentou Datena.

O apresentador disse que não gosta de ceder a esses pedidos e este caso foi uma exceção. “A polícia pediu e eu percebi que era um cara de bem”. Procurando tranquilizar o sequestrador, o apresentador disse que acompanharia o seu caso, depois que ele liberasse as reféns.

Solucionado o sequestro, Datena pediu para deixar o programa, afirmando que estava esgotado. E repetiu mais de uma vez que era contra agir como agiu. “Fiz uma coisa que normalmente não faço e isso me custou muito caro. Estou me sentindo muito mal”, afirmou ao passar o bastão para Marcio Campos.