Para sobreviver no árido Velho Oeste é preciso ser forte. Em meio a tiroteios, foras-da-lei e um clima hostil, a jovem Mercedita de Bang Bang aprende a ser uma vencedora. Na próxima novela das sete da Globo, a personagem de Carol Castro é uma jovem descendente de mexicanos que se apaixona pelo herói Ben Silver, de Bruno Garcia, e acaba tendo como rival a mocinha Diana Bullock, de Fernanda Lima. "Ela ainda é uma menina que, com a chegada do Ben Silver, se descobre mulher. E ela vai fazer de tudo para conquistar esse amor", antecipa Carol.

A Mercedita, contudo, não estará alinhada aos bandidos da trama, mesmo que rivalize com a protagonista pelo amor do galã da história. Ela é apenas uma jovem determinada a alcançar seus objetivos. Essa força contida e que se revelará no momento certo é, segundo a atriz, a principal característica da personagem. "O legal é que vai ser visível essa passagem de menina para mulher. Ela tem uma determinação, um lado selvagem, um animal dentro dela que vai ser colocado para fora", descreve.

O papel, absolutamente distinto dos demais que Carol Castro já encarnou, exigiu uma preparação extra, não apenas da atriz, mas de todo o elenco. No caso de Carol, além de ter que aprender a montar e a conduzir uma charrete, foi preciso fazer aulas de culinária e de luta, para as brigas que prometem ser uma constante entre as duas rivais. Nada que assuste a atriz, que já assume o perfil destemido da personagem. "A Mercedita não se intimida. Ela tem esse lado selvagem muito bem resolvido. Ela não luta com técnica como a Diana, é uma luta animal, que vem do instinto. Foi isso que eu aprimorei nas aulas", conta.

A culinária, por sua vez, acaba sendo um contraste dessa agressividade de Mercedita. A arte de cozinhar é uma herança de sua mãe Violeta, na trama interpretada pela atriz Angelina Muniz. O jeito de preparar uma comida, no entanto, já era algo que Carol Castro trazia. "Eu me arrisco na cozinha já há bastante tempo", garante. Ainda assim, ela precisou se especializar em aspectos da culinária bem distantes da realidade de uma jovem urbana do Século XXI. "Eu aprendi a ordenhar vaca e a fazer massa de pão, por exemplo. E a gente também conheceu um pouco da culinária daquela época", revela.

Além das diversas aulas que ajudaram a introduzir a atriz no universo do faroeste, ela recorreu a outras fontes nada desprezíveis de consulta. Para entrar no clima da novela, Carol Castro foi buscar auxílio nos velhos filmes de caubói. Nos últimos meses, sua ficha na locadora de vídeos passou a incluir títulos como Era Uma Vez No Oeste, Os Imperdoáveis e Butch Cassidy & Sundance Kid. "Além de serem filmes muito legais, eu precisava entrar nesse universo, que é muito distante da gente. Era importante para eu saber como era, como as pessoas se comportavam, como elas se vestiam…", justifica.

Bang Bang e toda sua atmosfera distante da realidade contemporânea está possibilitando a Carol Castro a realização de um antigo sonho: trabalhar em uma trama de época. Ela não tinha preferência por um momento específico ou um estilo dramático determinado. Apenas nutria o desejo de se transportar para um outro mundo através de sua arte. "Você viaja para um outro tempo, outra cultura, outra realidade, é muito interessante. Eu estou adorando. E a novela está muito bem cuidada: fotografia, figurino, maquiagem…", derrama-se.