O artista belga Jan Fabre denunciou ameaças e ataques que estaria sofrendo por parte de defensores dos animais em resposta à polêmica gerada pela filmagem de uma obra em que se lançavam gatos sobre as escadas do prefeitura de Antuérpia.

Segundo publicaram neste sábado as edições online de vários jornais belgas, o artista teria recebido milhares de mensagens com ameaças e acusações de maus-tratos aos animais e foi atacado no domingo passado por um grupo de pessoas enquanto corria em um parque da cidade.

“Me bateram na cabeça e nos rins (…). Escapei correndo”, contou Fabre em declarações ao jornal “De Standaard”.

O polêmico vídeo – em que várias pessoas lançam para o ar os felinos, que caem sobre proteções colocadas sobre as escadas do prédio do governo municipal e pode ser visto na internet – foi filmado durante a gravação de um filme de uma produtora francesa sobre a obra de Fabre.

Dois dos gatos utilizados na filmagem teriam ficado levemente feridos, segundo vários veículos de comunicação.

O artista, que buscava com essas imagens fazer uma alusão a uma antiga “performance” de Salvador Dalí, pediu desculpas públicas pela ação, que provocou uma grande polêmica no país.

A própria prefeitura de Antuérpia (cidade) – cuja equipe anterior havia autorizado a gravação – anunciou que processará Fabre, como também o fez a associação de defesa dos animais Gaia.

Além disso, o zoológico da cidade do norte da Bélgica vetou a gravação de cenas do filme que estava previsto em suas instalações.

Jan Fabre (Antuérpia, 1958) é considerado um dos artistas contemporâneos mais multifacetados das últimas décadas e se destaca por reunir em seus espetáculos diversas artes cênicas e romper a barreira da classificação das linguagens.

No passado, algumas de suas obras já haviam gerado polêmica, entre outras coisas pelo uso de insetos e de restos de animais.