A esgrimista curitibana Amanda Simeão, 22 anos, era a aposta da revista “Playboy” como a “musa da Olimpíada”, para a edição de agosto. Ela faria um ensaio sensual e sem nudez para a revista, mas, por ser sargento do Exército, foi impedida pela corporação de fazer as fotos, conforme divulgado pelo jornal Folha de São Paulo.  

“Convidamos a Amanda para um ensaio. Ela queria muito e nós também, mas infelizmente não foi possível, pois ela é do Exército e eles não liberaram as fotos”, informou a “Playboy” por meio de sua assessoria de imprensa à Folha. 

Amanda explicou que queria posar e que, conforme o combinado com a revista, “não ia aparecer nada demais”. “Estaria sempre coberta, seria uma forma de divulgar o esporte, porque as fotos seriam sempre com a espada e a máscara. E falaria sobre minha carreira de atleta e empresária, por estar abrindo uma academia de esgrima”, disse em entrevista à Folha. Ela afirmou ainda que adoraria fazer o ensaio, mas que entende a escolha do Exército. Ela é militar do programa de alto rendimento, vinculado ao Ministério da Defesa.

O Exército disse que a atleta “informou ao seu comandante do referido convite e que declinou do mesmo”. A “Playboy”  revelou que outra esportista será convocada para o lugar da esgrimista.