A Aliança Francesa de Curitiba em parceria com e a Embaixada da França e a Fundação Cultural estão realizando o primeiro ciclo de apresentação de grandes atrizes francesas na Cinemateca de Curitiba.

Na estréia, em cartaz até quinta-feira, dia 15, a mostra traz a atriz Isabelle Huppert em três grandes atuações: Mulheres Diabólicas (La Cérémonie), Destinos Sentimentais (Les destinées sentimentales) e o clássico Madame Bovary. Filmes que consagraram a atriz francesa no cinema e lhe renderam os prêmios César (1196-2001), Colpa Volpi (1996) e Palma de Ouro (2000).

Também são destaques no evento um documentário inédito sobre o trabalho de Isabelle Huppert, que mistura imagens de arquivo e entrevistas recentes da atriz.

Os filmes serão apresentados na Cinemateca de Curitiba com legendas em português. A entrada é franca.

Programação

13 de julho – 3ª feira

Mulheres diabólicas (La cérémonie)

Sessões: 15h45, 18h00 e 20h00 De Claude Chabrol. Com Isabelle Huppert, Sandrine Bonnaire. Drama em Cores. Duração 111′. (França, 1995)Discreta e calada, Sophie (Sandrine Bonnaire) é escolhida pela rica família Lalièvre para tomar conta de sua mansão e faz amizade com a curiosa e intrometida Jeanne (Isabelle Huppert), dona do correio local. O problema é que Jeanne tem inveja dos Lalièvre e arquiteta um plano para prejudicá-los. * Ganhou o César de Melhor atriz para Isabelle Huppert e teve mais 6 indicações ao César em 1996.* Ganhou a Copa Volpi em Veneza pela atuação de Isabelle Huppert e Sandrine Bonnaire.

14 de julho – 4ª feira

Destinos sentimentais (Les destinées sentimentales)

Sessões: 15h45 e 19h30 De Olivier Assayas. Com Charles Berling, Dominique Reymond, Emmanuelle Béart, Isabelle Huppert, Olivier Perrier. Drama em Cores. Duração 180′ (França, 2000).Jean e Pauline se reencontram pela primeira vez em Barbazac, durante um baile: ela tem apenas vinte anos e ele é pastor, casado, pai de família e acaba de resignar-se ao fracasso de sua união com Nathalie. Em meio aos sobressaltos trágicos de um mundo em mutação, no qual abre-se a ferida incurável da Primeira Guerra Mundial, e onde desabam as certezas e as dinastias industriais, o amor de Jean e Pauline será mais forte do que tudo.Cannes 2000: indicado para a Palma de OuroCésar 2001 (Oscar francês): indicado para Melhor Ator, Melhor Atriz, Melhor Direção de Fotografia.

15 de julho – 5ª feira

Madame Bovary

Sessões: 15h45 e 19h30 De Claude Chabrol. Com Christophe Malavoy, Isabelle Huppert, Jean Yanne, Jean-François Balmer, Lucas Belvaux. Drama em Cores. Duração 140′. (França 1991) Emma Rouault, de origem camponesa, casa com o médico viúvo Charles Bovary. A vida no interior a aborrece e muito. O mesmo sentimento sente em relação ao marido, cuja conversação tem a profundidade de um pires. Convidada para participar de um baile de máscaras, em que predominam o luxo e a música, Emma conhece o mais belo dia de sua existência.A ambição, talvez um pouco desmesurada, é a de fazer um filme tal qual Flaubert pudesse conceber, nada mais, nada menos declarou Chabrol.Oscar 1992: Indicado na categoria melhor filme estrangeiroGlobo de Ouro 1992: Indicado na categoria melhor filme estrangeiro.

Serviço

Mostra Isabelle Huppert, atriz eternamente!
Cinemateca de Curitiba
Rua Carlos Cavalcanti, 1174
Entrada Franca
Programação: www.afcuritiba.com.br