No final de maio, alguns comerciantes brasileiros participaram do Dia da Liberdade de Impostos, que consistiu em vender por determinado período produtos sem o peso dos impostos, que por conseguinte saem bem mais baratos para o consumidor.

Na Áustria, o dono de rede de bordéis decidiu fazer a mesma coisa. Hermann Mueller, dono do Pascha decidiu radicalizar: entrada grátis, drinks grátis e sexo grátis. “Nós não vamos mais pagar impostos”, postou o homem na internet para a alegria dos clientes.

Hermann é um empresário da noite, dono de outros dois bordéis na Alemanha e Áustria. Segundo ele, os tributos que incidiram sobre suas casas somaram quase 4 milhões de euros (R$ 14 milhões) nos últimos 10 anos, o que ele considera injusto.

Na Áustria e Alemanha a prostituição é legalizada e encarada como uma atividade comercial como qualquer outra. Assim, sobre a atividade pesam encargos normais como qualquer outra. Para não deixar as garotas na mão, Hermann disse que iriá pagar do bolso para que elas recebam pelo trabalho.