Glória a Deux!” Dono do bordão mais famoso das eleições presidenciais de 2018 – e que obteve um resultado surpreendente de votos no pleito – o ex-deputado Cabo Daciolo ressurgiu nesta quinta-feira (02) e entrou na polêmica envolvendo o grupo de humor Porta dos Fundos e seu Especial de Natal. Ele fez uma transmissão ao vivo no seu Facebook nesta tarde.

PORTA DOS FUNDOS (FÁBIO PORCHAT)

Posted by Deputado Cabo Daciolo on Thursday, January 2, 2020

A explanação do pastor evangélico tinha como personagem principal Saulo, um conhecido assassino de cristãos na época de Jesus. Em uma viagem a Damasco ele foi envolto por uma luz forte e a voz de Jesus disse: “Saulo, Saulo, por que me persegues. Eu sou Jesus, a quem tu persegues” (At 9:4 e 5). A partir dali, em resumo, Saulo, que em romano era Paulo, passou a ser um dos maiores propagadores da palavra de Jesus.

Citando Saulo como exemplo, Cabo Daciolo disse não haver motivo para tanto ódio contra os humoristas, especialmente Fábio Porchat, citado nominalmente várias vezes. “Jesus resgatou Saulo e vai te resgatar também. Saulo era pecador, Jesus apareceu e ele virou um homem de Deus. Fábio só não teve seu encontro ainda”, disse Daciolo.

Daciolo criticou os cristãos que destilaram ódio contra o humorista e o grupo, mas que não olham para seus próprios pecados. “Reflete aí sobre a tua vida antes de conhecer Jesus e pare de julgar o Fábio”. E foi além. Criticou pastores que se aproveitam de fiéis. “Quantos você conhece que põe dinheiro no bolso e não ajudam ninguém”. “Pior são os falsos profetas, que conhecem Jesus, mas comercializam a palavra de Deus”.

Em recado direto para o comediante, Daciolo o convida para orar junto. “Temos que orar para a vida dele, para que ele conheça Jesus”, disse. “Me convide para ir aí no Porta dos Fundos. Quero orar com vocês e dizer que te amo. Quero subir um monte comigo. Esquece religião. Tô falando de amor. Mesmo você não conhecendo Ele, Ele te ama”. O ex-candidato à presidência disse ainda que a conversão do humorista está próxima.

O vídeo Especial de Natal do Porta dos Fundos causou repercussão entre as comunidades cristãs. Na produção, Jesus teria tido uma experiência homosexual enquanto esteve 40 dias no deserto. A sede da produtora foi alvo de um ataque com coquetéis molotov.