Eminem, 48, é alvo de uma campanha de “cancelamento” que ganhou força na semana passada. Isso por causa da música “Love the Way You Lie”, que ele lançou em parceria com Rihanna, 33, em 2010.

Alguns usuários perceberam agora que canção sugere violência contra as mulheres. “Se ela tentar ir embora de novo, eu vou amarrá-la na cama e colocar fogo nesta casa”, diz parte da letra.

A campanha foi iniciada por usuário do TikTok, que publicou em fevereiro um vídeo com um trecho da música e viralizou. Atualmente, o vídeo não está mais na plataforma.

Contudo, na quinta-feira passada (5), o rapper lançou um vídeo com animação da música “Tone Deaf”, do álbum “Music To Be Murdered By – Side B”, de 2020. A letra diz: “Não vou parar nem quando meu cabelo ficar grisalho, sou surdo, porque eles não vão parar até que me cancelem”.

Muitos internautas viram no lançamento uma provocação, e diversas críticas ao cantor surgiram nas redes sociais, inclusive com o uso da hashtag #CancelEminem. “Nunca gostei de Eminem, ele é um narcisista”, disse um usuário do Twitter. “Por favor, cancelem-no.”

Alguns fãs do rapper, no entanto, o têm defendido. “Geração Z, embora eu seja parte de vocês, Eminem é um dos os rappers mais influentes de todos os tempos, por que a cultura do cancelamento tem que tentar cancelar alguém devido ao seu passado? É estranho”, reclamou um internauta.