O jornalista Ricardo Boechat, que morreu em um acidente de helicóptero no dia 11 de fevereiro, amava o trabalho dos cartunistas e gostava de desenhar cartuns. Artistas decidiram, então, criar uma exposição virtual para homenageá-lo.

Reprodução
Reprodução

Para o presidente da Associação dos Cartunistas do Brasil, José Alberto Lovetro, o âncora da Rede Bandeirantes era um chargista. “Seu bom humor não nos deixa pensar de outra forma. Sua irreverência natural vem da tribo das hienas do traço. A forma de confrontar governos e as incoerências de acontecimentos sem nexo que vivemos hoje em dia fará muita falta”, disse.

+ Fique esperto! Perdeu as últimas notícias sobre segurança, esportes, celebridades e o resumo das novelas? Clique agora e se atualize com a Tribuna do Paraná!

Apesar das críticas ferrenhas em diversas situações trágicas no Brasil, Ricardo Boechat não dispensava uma boa dose de humor em seus comentários.

O presidente da Associação dos Cartunistas do Brasil afirma que uma nova geração de profissionais está surgindo com o mesmo estilo do jornalista. “Por isso, a ACB abriu esse espaço para soltar a tribo das hienas que nesse momento choram – os artistas do humor gráfico. Toca o Barco, Brasil, que o Boechat estará sempre dando uma ajudinha, de onde ele estiver”, disse José Alberto Lovetro.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do trio de ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!

Para ver a exposição virtual “Toca o Barco, Brasil!”, basta acessar o site.