Numa época em que as cantadas sussurradas ao pé do ouvido perdem terreno para mensagens em aplicativos de paquera, tem gente que prefere manter o relacionamento na esfera virtual. Entretanto, a pessoa do lado de lá da tela do celular ou do computador pode não ser o que parece, como mostra Catfish, reality da MTV exibido todas as quartas, às 22h30, que acaba de chegar à segunda temporada.

“O objetivo do programa é ajudar a ter respostas, encontrar a verdade e fazer as pessoas se conhecerem melhor. Acho que um dos motivos que leva alguém a entrar nesse tipo de relacionamento é o fato de ter problemas ou sentimentos com os quais não sabem lidar. O que fazemos é ajuda-los a se entender”, explica Nev Schulman, apresentador e criador do programa.

O norte-americano de 29 anos entrou em uma furada ao manter um namoro on-line que deu origem a um documentário homônimo. No longa codirigido por seu irmão, Ariel, Nev vai ao encontro de uma jovem que conheceu pelo Facebook. Ao viajar para conhecê-la descobre que o perfil era, na verdade, mantido pela mãe de sua suposta namorada com fotos falsas, copiadas da página de amigas dela.

Para evitar que outros também acabem enganados, ele e seu amigo Max Joseph, que também atua como cinegrafista em Catfish, percorrem os EUA procurando histórias parecidas e promovem o encontro dos amantes virtuais para mostrar a realidade. Para Nev, parte das pessoas mostradas no programa não faz questão de investigar o parceiro para saber se ele está mentindo ou não.

“Para eles não é só um episódio de um programa de TV como vemos, é um relacionamento longo. Eles não querem machucar ninguém nem se machucar. Acho que eles nem querem saber a verdade porque vão ter de aceitar algo que não foi o que pensaram. Investiram muita energia e tempo na outra pessoa”, disse por telefone à reportagem.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.