filmes241006.jpgDurante esta semana, a Cinemateca de Curitiba, cinema da Fundação Cultural, abre a sala Groff para a exibição de quatro novos filmes pelo Programa de Difusão do Cinema do Paraná. O programa visa divulgar as últimas produções paranaenses e criar um público que seja fiel às obras que retratam a cultura local.

Os filmes Terra incógnita, Pax, Cachorro não, Chichorro! e Descobrindo Waltel são os curta-metragens que são exibidos ao público até o próximo domingo, dia 29. As sessões são gratuitas e ocorrem às 15h e 19h, exceto quinta e sexta-feira, com sessão somente às 15h, e domingo com sessão somente às 21h. Na quinta-feira outros dois filmes são lançados no cinema: o documentário Singularidades e a ficção Intimidades.

Os quatro curta-metragem, com duração de 15 minutos, serão exibidos em seqüência. Em Terra incógnita, de Gil Baroni e Beto Carminatti, o ator Ary Fontoura vive um homem que tem a vida transformada após a morte de sua esposa. Rodado em Guarapuava (PR), o restante do elenco conta com a participação de moradores da cidade. A animação de Paulo Munhoz, Pax, vem recebendo prêmios em festivais como o Curta Pará Cine Brasil, este mês, e o Anima Mundi. O filme traz quatro personagens representantes de religiões distintas que discutem a violência que vem castigando o mundo atual.

Cachorro não, Chichorro!, de Paulo e Arnoldo Friebe, lembra o jornalista e cartunista paranaense Alceu Chichorro. Em Descobrindo Waltel, de Alessandro Gamo, o diretor traz para o presente a vida e trajetória internacional do criador da canção tema de A pantera cor-de-rosa, o músico Waltel Branco.

Cinema japonês

Paralelo à semana de filmes paranaenses, a outra unidade de cinema da fundação, o Cine Luz, realiza uma mostra de cinema japonês com exibição de sete filmes, com entrada franca. São eles: Robocon (2003), Um menino no verão de 1945 (2002), Pai e filha (1949), Em busca do arco- íris (1996), Botequim mal-assombrado (1996), Nodo-Jiman (1999) e A música de Gion (1953). Mais informações pelo telefone (41) 3321-3261.