d92.jpgÂngela Sandri Teixeira. Penso que seja gratificante para qualquer pessoa, que viveu uma vida de retidão, ter o nome reconhecido depois da morte. É o caso de Ângela, que foi exemplo de integridade, de carisma e de amor à educação. Ela deu o seu nome ao Colégio Estadual Ângela Sandri Teixeira, localizado na Rodovia dos Minérios, bairro Tranqueira, em Almirante Tamandaré-PR.

Natural de Timoneira, atual Almirante Tamandaré, de 11 de junho de 1925, é filha de Antônio Sandri e Herminia Gasparin. Passou a infância e a adolescência em Juruqui. Cursou o primário na Escola de São Miguel. Casou-se com Juvino de Barros Teixeira (falecido) e, após o enlace, residiu em Tranqueira. Teve três filhos: Elza, Laertes e Glaci.

Aos 20 de janeiro de 1958, passou a atuar como professora na Escola Isolada de Capivara. Relata-se que, para ir ao trabalho, percorria a pé 10 km aproximadamente. De formação católica, fez da fé e da coragem referências de sua vida.

Em 7 de fevereiro de 1962, foi transferida para a Escola Isolada de Tranqueira, onde permaneceu como regente de classe, principalmente da 1.ª série do ensino primário. Conta-se que foi exímia alfabetizadora. Abnegação, paciência e carinho pelas crianças foram algumas das suas características. Liliane Gulin Paes Bomfim, vice-diretora do Colégio Estadual Ângela Sandri Teixeira, que foi alfabetizada por ela quando tinha cinco anos, lembra que era muito calma.

1967 foi o ano em que Ângela recebeu o título de regente de ensino pela Escola Normal Ginasial Professor Alvarenga Peixoto. Deixou o trabalho escolar quando não tinha mais saúde. Mesmo doente, trabalhou até 28 de setembro de 1976, quando assinou o último ponto. Faleceu em 29 de novembro de 1976.

Seus exemplos, na medida do possível, são seguidos pelos educadores.

Marta Mara Favero, professora de Ciências, orientou os alunos na elaboração do laboratório natural. Estudantes da 6.ª série produziram uma horta de produtos orgânicos. Diariamente, são consumidas hortaliças como tomate, couve, espinafre, repolho, couve-flor e alface, que complementam a alimentação dos alunos e dos professores. Neste ano, a professora está preparando os discentes para a produção do canteiro de ervas medicinais.

Os professores Fernando Farias Machado, de física, e Amarilda Gulin, de matemática, preocupados com a relação homem-meioambiente, realizaram trabalho de conscientização sobre as condições da água do rio Barigui. A partir da nascente do rio (divisa de Rio Branco com Almirante Tamandaré), os alunos seguiram o seu percurso até o centro de Almirante Tamandaré. Durante o trajeto foi recolhido parte do lixo do rio e apresentado à escola. Em seguida foi entregue aos catadores. O trabalho foi filmado e fotografado.

Elisana Beatriz Borges, professora de Educação Artística, despertou nos alunos o interesse pela compreensão cultural das etnias (japonesa, italiana, portuguesa, africana, e de regiões do sul do Brasil) e sua influência nos costumes e nas tradições da população paranaense. Os alunos pesquisaram, produziram e apresentaram músicas, danças e lendas. Foram feitos pratos típicos das regiões estudadas.

Sibeli Maria Lovato Zampieri, professora de língua portuguesa, vem desenvolvendo trabalhos de literatura, por intermédio do teatro de fantoches e do teatro corporal. Sitio do Pica Pau Amarelo, brincadeiras de roda com cantigas antigas são alguns dos exemplos. Os alunos se apresentaram na Escola Municipal Bortolo Lovato e na Escola Municipal Tia Chiquita. As atividades estimulam a aprendizagem, o resgate de brincadeiras e da cultura regional.

A competência das diretoras, supervisoras, bibliotecárias, secretarias, dos professores e funcionários do Colégio Estadual Ângela Sandri Teixeira oferece as condições ideais para o bom aprendizado dos estudantes. Prova disso foi o sucesso de alguns estudantes no Enem-Exame Nacional do Ensino Médio, em agosto do ano passado. Karielly Sidelicy dos Santos, Benhur Alves Carreira e Diego Felipe Cumin, entre outros, obtiveram notas acima da média nacional.

Jorge Antonio de Queiroz e Silva é historiador, pesquisador, professor. Membro do Instituto Histórico e Geográfico do Paraná.