O Museu Paranaense abre nesta quarta-feira (23), às 19 horas, quatro novas mostras. A Congada – uma das expressões culturais mais importantes do Estado; uma homenagem a Roselys Velloso Roderjan, historiadora, professora e pesquisadora do folclore paranaense; o Natal das famílias tradicionais; e vários relógios antigos de todos os tipos poderão ser conferidos na exposição, que permanecerá aberta até 05 de março de 2006.

?Congadas do Paraná?- Durante o período colonial brasileiro, a congada surgiu com o objetivo de diminuir as tensões entre os diferentes grupos sociais formados por proprietários de terras, escravos e negros, gerando um contexto de festa, identidade e religiosidade. O formato de apresentação varia conforme a região, abrangendo dança e o auto, com ou sem a encenação, mas sempre com o acompanhamento instrumental característico. Fotos, objetos, indumentárias e documentos sobre a congada poderão ser conferidos pelos visitantes.

?Homenagem a Roselys Velloso Roderjan? – Curitibana, de família tradicional, professora formada pela Escola de Professores de Curitiba, atual Instituto de Educação do Paraná, Roselys Vellozo Roderjan teve intensa atuação em atividades ligadas ao ensino e à cultura. Membro da Comissão Paranaense de Folclore, dedicou-se à pesquisa do folclore do Estado, incentivando estudos na área e mantendo constantemente contatos com entidades do gênero.

Publicou vários trabalhos, que abrangem desde as congadas da Lapa até as típicas cantigas de roda. Entre as publicações destacam-se ?Meio Século de Música em Curitiba? (1967), ?Folclore Paraná? (1981), ?Raízes e Pioneiros do Planalto Médio? (1981) e ?Comissão Paranaense de Folclore -50 anos? (1998). Roselys morreu no ano passado, deixando importantes registros da cultura popular paranaense que, juntamente com objetos e fotos, poderão ser conferidos na Sala Personagens Paranaenses.