Foto: Chuniti Kawamura

Quem passa pela Praça Osório vê tenda de livros, palestras, mesas-redondas e debates sobre literatura.

A capital paranaense, esta semana, está literária. O foco dessa condição é a Praça Osório, que, de fora a fora, está preenchida de literatura, que vem em quantidade e qualidade, gratuita e acessível. Porém, o mais importante é que, nesse momento, a literatura está em debate. Afinal, é assim que os escritores esperam que a cidade permaneça: com as veias literárias abertas.

Até o próximo sábado, quem entra na praça, pelo ?calçadão da XV?, atravessa a grande tenda de livros por todos os lados. No final do caminho, o começo: palestras, mesas-redondas e debates sobre literatura. O evento Curitiba Literária trabalha em seis eixos. Além de Literatura Hoje, Perhappiness e Grandes Encontros, na tenda, as atividades se espalham no Teatro Paiol, Sesc da Esquina e na Boca Maldita, também com teatro e música, incluindo uma mesa-redonda sobre poesia e música com Arnaldo Antunes, Tony Bellotto e Antônio Cícero.

Como explica o escritor Paulo Sandrini, trata-se de uma retomada dos eventos literários em Curitiba. ?É uma síntese do conjunto de ações que vêm ocorrendo há pouco mais de um ano. O evento é uma maneira de colocar Curitiba novamente no roteiro literário?, afirma o autor de O estranho hábito de dormir em pé. Para ele, há algum tempo a cidade está fechada para as discussões sobre literatura. Voltar a estabelecer esse diálogo, para Sandrini, é fundamental.

Segundo o escritor, a importância do evento são a democratização e o acesso da literatura. ?O Curitiba Literária aproxima o autor e o leitor. Além disso, estimula a produção. Curitiba tem muita gente boa e importante na literatura, mas estava meio apagada. Esperamos que, a partir dessa, novas formas de abertura venham a surgir?, completa.

A atividade também vem para suprir carências literárias locais, tais como falta de inserção e debate. ?Falta espaço para se discutir literatura, tanto para os novos quanto para os escritores mais velhos, que há tempos não falam sobre. A discussão é fundamental para que novos caminhos para essa arte sejam buscados?, conclui Sandrini.

Destaques

O Literatura Hoje acontece às 14h e é o espaço onde, em cinco encontros, autores consagrados discutem diversos vieses da literatura contemporânea. O Perhappiness começa às 16h e gira sobre um único tema: Literatura e Cotidiano. Entres os nomes que integram este eixo estão Estrela Ruiz Leminski, Lindsey Rocha e Otto Winck. O Grandes Encontros, a partir das 19h, também na tenda da Praça Osório, traz autores internacionais.