Acontece, na próxima quarta-feira, dia 12, mais uma edição do "Curtas na Caixa". O projeto, que é realizado quinzenalmente no Teatro da Caixa, terá entre os filmes exibidos a comédia musical "O Encontro", do diretor Marcos Jorge. O argumento do filme são as dificuldades de relacionamento entre homem e mulher, mas, bem mais do que isso, é uma produção sobre o cinema. E não só porque trava um acirrado diálogo com ícones e imagens-símbolo da história do cinema, mas sobretudo porque, ao utilizar de modo original a continuidade, eleva a própria linguagem cinematográfica à categoria de personagem, de protagonista da ação. O filme é falado numa língua inventada – denominada "cinemês" – em que as palavras são nomes ou sobrenomes de pessoas ou personagens ligados à história do cinema, e as cenas são tão explícitas que se torna desnecessária a legenda.

Vencedor de 21 prêmios em festivais brasileiros, "O Encontro" foi considerado o melhor filme no 6º Festival de Cinema de Curitiba, em 2002. Também venceu nas categorias de Melhor Ator, Atriz e Fotografia no 30º Festival de Gramado/2002 e, no 13º Festival Internacional de Curtas-metragens de São Paulo/2002, foi eleito como um dos favoritos do público. Lui Strassburger e Malu Bierrenbach são os protagonistas e a música original foi executada pela "big band" Heartbreakers.

"Vovó vai ao supermercado", do diretor Valdemir, é uma critica bem-humorada aos problemas enfrentados pelos idosos. O filme é baseado numa história real ocorrida em Curitiba. Ele conta o caso de uma vovó que vai ao supermercado e quebra as regras da boa conduta para chamar a atenção das pessoas. A protagonista, Lala Schneider, ganhou o troféu de melhor atriz de curta em 35 mm no Festival de Gramado/2004.

 "Uma declaração de amor ao cinema", assim pode ser definido "Cine Paixão", de Sérgio Concilio e Vera Senise, que tem a produção de Caio Cesaro. Cine Paixão mostra, com humor, os problemas que uma produção cinematográfica com poucos recursos pode enfrentar. E que são superados somente graças à garra e à força de vontade daqueles que fazem cinema no Brasil.

"De Tempos em Tempos", de Ana Johan, é um documentário que tem como cenário a colônia de poloneses da cidade de Cruz Machado. Por ruas estreitas, a narradora vai conduzindo o espectador e parando em cada casa para espiar as suas vidas. Entre uma parada e outra, pessoas vão relembrando os velhos tempos e filosofando sobre a vida atual. 
 
 
O Encontro – dir: Marcos Jorge
Vovó vai ao supermercado – dir: Valdemir
Cine Paixão – dir: Sérgio Concílio e Vera Senise
De tempos em tempos – dir: Ana Johan
 
Entrada franca
 
Mais informações:
http://www.caixacultural.com.br/html/main.aspx?idPrograma=93