Lina Mendes, soprano que vive Christine em O Fantasma da Ópera

Você tem experiência em ópera. O que exige o musical?

A dança, principalmente. Não estava habituada a isso. Também unir a música com a interpretação e deixar isso parecer algo natural.

Mas no que a ópera é útil nesse trabalho?

Principalmente na forma de construir o personagem, pois as frases musicais ajudam a definir essa elaboração.

E quais papéis da ópera ajudam no musical por serem mais próximas de Christine?

Existem vários. O drama da feiura do corcunda de Notre Dame lembra a do Fantasma. Christine também tem algo de Julieta, ao buscar um amor impossível. Finalmente, eu me lembro muito também da Gilda, do Rigoletto.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.