Depois de praticamente um ano longe dos palcos curitibanos, Frejat volta a Curitiba nesta sexta-feira (6). O cantor e compositor traz seu show reformulado e, para agradar aos fãs, com mais tempo de duração. No repertório, muitas músicas que não podem faltar, que vão de sucessos antigos aos mais atuais.

“O show mudou de um jeito diferente. Aumentei a duração. Tem tudo que tinha no anterior e mais algumas coisas. Damos mais ênfase ao meu trabalho solo e também algumas outras músicas de outros artistas”, contou o cantor em entrevista ao Paraná Online. Segundo Frejat, antes o show tinha 1h15 e agora está com mais de 1h40.

“Percebi que o publico sentia falta de mais tempo para curtir as músicas que gosta e resolvi aumentar”, comentou. Conforme o cantor, a ideia além de agradar o público, também aproxima ainda mais quem gosta do trabalho dele. “Hoje em dia é difícil a gente sair de casa. Então, penso que, quando as pessoas saem, é para ficar mais tempo fora de casa. Elas querem aproveitar ao máximo”.

Frejat tem na bagagem sucessos que, se fosse traçar em linha reta, teria que fazer pelo menos três shows numa só noite. Pensando nisso, ele reuniu algumas das músicas que mais gosta, mas sem esquecer o que é pedido pelos fãs. “Outra escolha difícil, porque não é só uma. Tem algumas. Mas as mais pedidas não faltam, prometo”, brincou. Segundo o cantor, as músicas “Por Você”, “Segredos” e “Amor pra Recomeçar” estão no repertório.

Parceiro de Cazuza

Amigos de banda. Foto: Arquivo. 

O cantor, que começou a carreira de sucesso na banda Barão Vermelho, junto com Cazuza, contou ao Paraná Online que é impossível não se lembrar de todos os momentos que viveram juntos. “A pessoa Cazuza, pra mim, tem importância muito grande. Mas a obra em si já é um patrimônio e um privilegio da musica brasileira”, disse.

O som atual de Cazuza faz com que o cantor também esteja em alta nos dias atuais, mesmo após 25 anos de sua morte. Para Frejat, escolher as músicas da época de Barão Vermelho que tocaria também não foi uma escolha das mais fáceis. “Gosto de todas. É impossível escolher uma só, por exemplo, e o legal é que a obra do Cazuza se mantém atual”, disse.

Para o show em Curitiba, Frejat promete pelo menos “Bete Balanço”. Mas deixou claro que “Pro Dia Nascer Feliz”, de composição compartilhada entre ele e Cazuza, é uma das músicas que ele mais gosta. “Agora, se for pra gente analisar a atual condição do país, ‘Brasil’ é a mais direta”, comentou.

Cantor se preocupa com qualidade. Está sempre compondo. Foto: Divulgação.

Ligado às redes

A velocidade em que cultura é consumida atualmente faz com que os artistas tenham que pensar, cada vez mais, como ser diferente. E assim funciona a cabeça-pensante de Frejat. “Hoje em dia tudo é voraz, todo mundo quer as coisas rápidas, mas também tudo é muito superficial. No meu caso, tento manter um trabalho consistente, com a possibilidade de construir um repertório bom”, explica.

Segundo Frejat, o que dificulta hoje para um artista se manter é exatamente o repertório. Isso porque as opções são muitas e se manter se tornou tarefa árdua. “Acho que falta um pouco de curiosidade do público de acompanhar os artistas. Comecei a reparar que hoje o mercado é de um em um. Se você gravar um disco int,eiro, provavelmente as pessoas vão prestar atenção em apenas uma musica. Por isso comecei a fazer aos poucos e ver como tem sido a aceitação. Se não se torna algo frustrante pra gente”, comentou.

Uma das principais formas encontradas por Frejat para aumentar a visibilidade do trabalho feito por ele foi o é o streaming (serviço de música que a pessoa paga para ouvir na internet). “Chegou a ser um padrão. Desde que o CD foi colocado como defasado, procurávamos por outro modelo e acho que encontramos. O streaming é uma forma útil de fazer com que as pessoas paguem para ouvir o que quiserem e impedir que a pirataria tome conta”.

Partindo do princípio de usar o streaming como padrão, Frejat aproveita ao máximo das funções do serviço. “Você disponibiliza o máximo que você pode e, a partir desse serviço, você pode também ver o que os fãs estão gostando e ouvindo mais. É libertador”, afirmou. Para melhorar ainda mais a função, o cantor explicou que a remuneração ainda pode chegar ao ideal.

Sempre compondo

Foto: Divulgação.

Para abastecer as mídias de streaming e até mesmo colocar em prática tudo o que tem feito, Frejat contou que está sempre compondo. Ter um estúdio próprio faz com que a liberdade seja ainda maior. “Na verdade tenho composto bastante, feito músicas novas, mas não tenho certeza sobre que formato ainda lançar isso”.

Segundo ele, apesar de saber que a nova forma de consumo é através da web, ainda existem os fãs que preferem o modo antigo. “Não sei até que ponto compensa lançar um CD, por exemplo, mas por outro lado, sei que parte do meu público é acostumada com o meio físico”, explicou. O que Frejat adiantou é que aos poucos continua gravando. “Daqui a pouco vou querer apresentar. Mas antes quero chegar a 10, 12 musicas”.

O show de Frejat em Curitiba começa às 21h15, no palco do Teatro Guaíra, que fica na Rua Conselheiro Laurindo. Os ingressos ainda estão disponíveis e variam de R$81,00 (meia-entrada) a R$266,00 (inteira), de acordo com o setor. A compra pode ser feita pelo Disk-Ingressos.