O advogado francês do diretor de cinema Roman Polanski, preso na Suíça, disse que uma nova oferta de fiança será feita amanhã, de um montante “muito, muito significante” em dinheiro. As autoridades suíças rejeitaram uma oferta feita sexta-feira, que não envolvia dinheiro. Herve Temime, advogado de Polanski, disse à rádio France-Info que a atual oferta é em dinheiro, mas não revelou o montante.

Ele afirmou que Polanski, de 78 anos, aceitaria “qualquer que fosse” a decisão de extradição aos Estados Unidos e assegurou que seu cliente nunca “foi um fugitivo”. Polanski, preso no dia 26 de outubro, é acusado nos Estados Unidos de ter tido relações sexuais com uma menina de 13 anos em Los Angeles em 1977. Polanski deixou os Estados Unidos antes da sentença.