O caso de assédio sexual envolvendo o ator José Mayer e a figurinista Suslem Tonani acaba de chegar à esfera policial. De acordo com o colunista Léo Dias, do jornal carioca O Dia, o delegado Rodolfo Waldeck, titular da 32.ª DP do Rio de Janeiro, convocou a figurinista Su Tonani a depor sobre o caso em que foi assediada pelo ator global.

Leia mais sobre o assunto:

José Mayer é acusado de assédio sexual por funcionária da Globo

José Mayer volta atrás e assume: ‘Errei no que fiz’

Globo confirma afastamento de José Mayer da próxima novela das nove

Atrizes se unem em campanha contra o assédio sexual

Se a figurinista decidir representar contra o ator, o caso se transforma em um inquérito policial. Enquanto dentro da Globo, o caso foi tratado como assédio sexual, aos olhos da lei a questão fica mais grave. Desde 2009, o Código Penal Brasileiro mudou a tipificação do crime de estupro, que na versão de 1940, considerava o enquadramento do crime apenas quando havia conjunção carnal à força.

Agora, qualquer gesto que cause constrangimento à mulher, como carícias forçadas, passadas de mão e assemelhados, já podem ser considerados crime de estupro, conforme reza o artigo 213 da lei.

su-tonani-2