Do luto à luta, documentário sobre síndrome de Down, dirigido por Evaldo Mocarzel, estréia dia 06 de outubro em São Paulo, Curitiba, Rio de Janeiro, Brasília e Porto Alegre. O longa tem a participação da filha do cineasta, Joana Mocarzel, que atualmente vive Clara, filha de Helena, personagens da novela Páginas da vida.

Do luto à luta é um longa-metragem em 35mm que focaliza as deficiências, mas também as potencialidades, da síndrome de Down, problema genético que atinge cerca de 8.000 bebês a cada ano no Brasil. O filme procurou fugir de qualquer tipo de paternalismo politicamente correto para mostrar essa complexa realidade sem a atmosfera de pieguice que costuma tomar conta de documentários sobre o assunto. O documentário procurou não colocar os preconceitos em primeiro plano, mas apontar caminhos claros e possíveis, otimistas e realistas, tendo como público alvo os pais dos bebês portadores de síndrome de Down logo após o nascimento. O impacto do nascimento é um período muito árduo que pode ser atenuado por um filme esclarecendo uma situação que não é tão dramática assim. A solução para 90% dos problemas está embutida no simples impulso de não rejeitar o bebê. O documentário mostra o mundo sob a ótica de um ser humano ?downiano?, que tem uma visão muito peculiar e engraçada, sensorial e prazerosa, revelando um lado da espécie humana que costuma ser colocado para escanteio pela sociedade, de um modo geral. Do luto à luta mostra, em linguagem cinematográfica, a visão de um mundo desse ser, que é quase sempre visto como excepcional, em muitos momentos como ?mongolóide?.