Dona Maninha tem uma história interessantíssima. Neta de músicos pioneiros e importantes nomes da sociedade curitibana em meados do século XIX, ela cresceu e se criou na longínqua Curitiba no início de 1900.

Viúva, criou nove filhos e cinco netos praticamente sozinha e usava a música como ponto de união familiar.

Esse é um pequeno resumo do livro Dona Maninha a história de Hermínia Lopes Munhoz (R$35, Independente), escrito por seu bisneto, o pesquisador e músico Ale Age (foto), que será lançado hoje, às 20h, no Centro de Integração do Clube Curitibano (Av. Presidente Getúlio Vargas, 2857).