Odelair Rodrigues foi uma das maiores estrelas do teatro paranaense. Estreou nesta carreira em 1952, com o espetáculo Sinha Moça Chorou, da Sociedade Paranaense de Teatro.

Na televisão, atuou em programas e novelas de sucesso, como Escrava Isaura e O direito de nascer. Odelair Rodrigues deixou o teatro do Estado mais triste em 2003, quando faleceu vítima de uma parada cardiorrespiratória.

Além de inúmeros prêmios, ela ganhou uma homenagem: um teatro com seu nome no centro de Curitiba. Chegou a conhecer as instalações enquanto eram constituídas.

No entanto, a homenagem e um espaço cultural da cidade podem sumir. Os donos do teatro não conseguem mais arcar com as despesas de manutenção, que giram em torno de R$ 2,5 mil. Tudo começou no ano passado, com crise financeira internacional e gripe suína. Isto afetou as aulas de teatro, que ajudavam a sustentar o local.

“Virou uma bola de neve. Procuramos empresas, especialmente as com origem paranaense, para ajudar na manutenção e fazer uma parceria, para a realização de eventos no teatro e atividades com funcionários. Mas não conseguimos”, comenta um dos proprietários do teatro, Galvani Carraro Júnior.

Ele conta que, oficialmente, o teatro foi fechado antes do início do Festival de Curitiba, que termina neste domingo. Tanto a organização do evento quanto a Fundação Cultural de Curitiba apoiaram o teatro para que o local ficasse aberto durante o festival e peças não fossem canceladas. “Foi apenas um respiro. É triste ver um teatro fechar. Quantos alunos se formaram aqui…”, diz Carraro Júnior.

Para tentar salvar o teatro (com 104 lugares), surgiu a ideia da realização de uma festa que chamasse a atenção para o problema. Hoje, a partir das 23h, haverá um tributo a Odelair Rodrigues e um show com seis drag queens que trabalham em Curitiba – Linda Power, Brigitte Beaulieu, Betty Boo, Pamela Becker, Barbara Bouth e Bettina Bransfont. A apresentação do evento será da atriz Maite Schneider. “Nos unimos para ajudar o teatro”, conta Linda Power.

A esperança é encontrar um “salvador” para o Teatro Odelair Rodrigues com a exposição causada pelo show. Se isto não acontecer, os cinco proprietários vão desmontar a estrutura e vender o que for possível. Depois, entregam o prédio, que é alugado. E assim poderá sumir uma homenagem que Odelair Rodrigues recebeu ainda em vida.

Serviço

Festival Odelair Rodrigues – tributo em homenagem à dama do teatro Paranaense, no Teatro Odelair Rodrigues (Avenida Sete de Setembro, 2436). Ingressos antecipados a R$ 15. Mais informações no odelairrodrigues.blogspot.com.