Foto: Divulgação

Elza Soares apresenta o show Beba-me.

Umas das maiores intérpretes da música brasileira, Elza Soares, é a atração que abre a temporada 2007 do Teatro da Caixa. Sempre moderna, Elza traz a Curitiba o seu novo show, Beba-me. Neste espetáculo a cantora revisita seu vasto e rico repertório, indo desde sua estréia em 1959, até hoje.

Sem fronteiras, com interpretações ao mesmo tempo incendiárias e originais, Elza vem a Curitiba com a banda que a acompanha muito bem nos últimos anos, formada por Nando Duarte (violão e direção musical), Vitor Motta (sopros), Carlos César (bateria) e Edson Menezes (baixo).

O roteiro do espetáculo foi elaborado pela própria Elza Soares, e ainda por Nando Duarte, José Miguel Wisnik e pelo produtor José Gonzaga Araújo, que acompnha a empresária há sete anos.

No repertório, músicas como: Telecoteco n.º 2 (Nelsinho/ Oldemar Magalhães), Grade do amor (Geraldo Neves/ Newton Alves Teixeira) e Balanço Zona Sul (Tito Madi) e suas gravações recentes do disco Do Cóccix Até o pescoço e Vivo feliz entre elas ?fadas? (Luiz Melodia), Opinião (Zé Ketti), A carne (Marcelo Yuka e Seu Jorge), e Bambino (José Miguel Wisnik).

Elza também volta a cantar o samba Como lutei (Wilson Moreira e Nei Lopes), que lançou em 1980, e é uma espécie de síntese de sua própria história: ?E pra chegar ao ponto que eu cheguei/ Como lutei, como lutei…?? Sem dúvida!

Elza Soares

Filha de uma lavadeira e de um operário, a menina criada em uma favela do subúrbio carioca, desde criança já cantava com a voz rouca e o ritmo sincopado próprio dos sambistas. Aos 12 anos foi mãe e aos 18 ficou viúva. Antes da fama, chegou a trabalhar como lavadeira e operária em uma fábrica de sabão. Aos 20 anos, fez um teste e foi contratada pela Orquestra de Bailes Garan, para se apresentar no Teatro João Caetano, no Rio.

A partir dessa fase, as apresentações em rádios, musicais e boates se sucederam, até que ela gravou o primeiro álbum, em 1960, com a música Se acaso você chegasse, sucesso composto por Lupicínio Rodrigues. Durante a Copa do Mundo de 1962, no Chile, conheceu Garrincha, o craque da seleção brasileira que seria o grande amor e o capítulo mais intenso e conturbado da vida da cantora.

Elza gravou 30 discos, e já contabiliza mais de 45 anos de carreira. Além de ter sido chamada de ?minha filha?? por Louis Armstrong, ela foi considerada, em 2000, a cantora do milênio, pela rádio BBC de Londres.

Em 1997, o escritor José Louzeiro lançou a biografia de Elza, Cantando para não enlouquecer. No cinema, ela já foi interpretada pela atriz Thaís Araújo, no filme Garrincha, A estrela solitária, dirigido por Milton Alencar. A cineasta Kátia Lund, co-diretora de Cidade de Deus, produziu um documentário sobre a vida da diva.

Serviço:

Elza Soares no show Beba-me. Teatro da Caixa, de 19 a 21 de janeiro. Sexta e sábado às 21h e domingo às 19h. Ingressos a R$ 20,00 e R$ 10,00 (clientes, idosos e estudantes), à venda no Teatro da Caixa (rua Conselheiro Laurindo, 280). Informações 2118-5111 e 2118-5233.