Uma dupla que dispensa apresentações e que se reinventa a cada nova turnê. Faltariam elogios para Chitãozinho e Xororó. Os irmãos paranaenses, que têm mais de 40 anos de história, trouxeram neste final de semana a nova turnê, Evidências, ao palco do Teatro Positivo e mostraram que o poder dos mais de 37 milhões de discos vendidos continua firme e forte.

O show é uma homenagem aos quase 30 anos da primeira gravação da música que é vista por muitos como um hino. Afinal de contas, quem nunca cantou um trecho de Evidências? Talvez sequer saibamos como aprendemos, mas a letra está sempre na ponta da língua.

Foto: Lucas Sarzi.
Foto: Lucas Sarzi.

A apresentação em Curitiba foi quase de estreia da turnê, que antes passou por São Paulo no final de junho. Para os irmãos, paranaenses de Astorga, no interior do Estado, tocar em Curitiba é um presente. “A gente adora tocar em nossa capital, um povo muito hospitaleiro e a gente não consegue começar uma turnê sem antes passar por Curitiba”, definiu Xororó.

Com um cenário impecável e uma identidade visual que só Chitãozinho e Xororó conseguem trazer aos seus shows, a dupla parecia levar o público a uma viagem musical. O show foi cercado de grandes sucessos como “No Rancho Fundo”, “Fio de Cabelo”, a emocionante “Se Deus Me Ouvisse” e “Nuvem de Lágrimas”.

O momento mais esperado não poderia ser outro que não fosse de Evidências. No palco, a dupla preparou vídeos com vários artistas e fãs cantando trechos da música que embala toda uma carreira. “Resolvemos fazer uma homenagem, não só aos parceiros artistas, mas também aos fãs”, comentou Chitãozinho.

Além do projeto que trouxeram a Curitiba, Chitãozinho e Xororó viajam pelo Brasil com mais outros dois trabalho: a turnê No Tom do Sertão, que homenageiam Tom Jobim, e o show Clássico, no qual dividem o palco com Bruno e Marrone. Os irmãos continuam sendo e sempre vão ser os grandes ícones da música sertaneja.