Que ele guarda um grande carinho por Curitiba, nós da Tribuna do Paraná já tínhamos contado. Mas parece que cada vez que Projota volta à cidade que permitiu que ele pudesse mostrar seu trabalho antes de se tornar conhecido no país inteiro é uma emoção diferente. No show desta sexta-feira (22), no Bud Basement Curitiba, espaço da Copa do Mundo montado no Rebouças, em Curitiba, o cantor e rapper só reforçou sua consideração pelo público paranaense.

Antes de subir ao palco, Projota recebeu a Tribuna do Paraná no camarim e disse que estava muito feliz em poder voltar à Curitiba. “O mais legal é saber que está mais cheio do que o de Florianópolis, só isso já é muito emocionante, mas Curitiba tem um significado muito importante pra mim e sempre vai ter”, considerou.

Santista e grande fã de futebol, o rapper aproveitou o momento para dizer que está acompanhando de perto a seleção brasileira na Rússia. “Sou daqueles que, se me der folga, fico assistindo a todos os jogos e ainda sei o resultado de todos. Mas olha, nesta sexta-feira foi sofrido o jogo do Brasil, hein?”, brincou o cantor, destacando também a importância de saber torcer e respeitar os outros times. “Posso ser santista, mas sei assistir aos outros times e acho que todo mundo deveria seguir isso”.

Foto: Lucas Sarzi.
Foto: Lucas Sarzi.

Num show pra lá de animado, Projota encheu a antiga fábrica que foi preparada para receber o Bud Basement Curitiba. Talvez o resultado do jogo do Brasil contra a Costa Rica, de 2 a 0, tenha feito com que ainda mais gente se animasse para aproveitar a noite e comemorar no espaço oficial da Copa de 2018 em Curitiba. Cheio de sucessos, como Ela só quer Paz, Mulher Feita, Oh Meu Deus e Linda, o tempo passou tão rápido que ninguém percebeu e já estava quase no fim do show.

Novos projetos

Como todo rap, a música de Projota costuma ter críticas sociais misturadas às letras das músicas. “Sei respeitar todo tipo de rap, até porque temos espaço para todo mundo, mas no meu estilo de fazer rap, isso se faz necessário”, comentou o cantor, dizendo que seu novo single, Mayday foi inspirado em tudo o que a gente vem vivendo atualmente.

“E o próximo lançamento é mais politizado ainda que essa música. E o nome do projeto é Mayday justamente por isso, porque sinto que nós que viemos de baixo e queremos a mudança somos a falha na turbina da nação, desse sistema que está voando há décadas e a gente vem para trazer uma turbulência”.

Ainda sem data para o lançamento, o novo álbum do rapper deve ser trabalhado também com parcerias, o que ele já vem fazendo desde o começo e tem funcionado bem, como músicas gravadas com Anitta e o duo Anavitória. “Ainda não podemos divulgar quais, mas vão ter sim. O que a gente tem feito é pensar em cada música primeiro, para fazer com que elas continuem atuais mais pra frente também. Trabalhando aos poucos pra dar certo”.

Vídeo

Na entrevista, Projota também deu mais detalhes sobre sua carreira e comentou um pouco mais sobre futebol. Veja o vídeo na íntegra, com alguns detalhes sobre o show no Bud Basement Curitiba: