A Congregação Israelita Paulista (CIP), a maior comunidade judaica da América Latina, em atividade há 69 anos, confirmou novamente o sucesso de seus eventos beneficentes anuais. Com apenas duas semanas de venda, os ingressos para o recital do dia 7 de junho, às 21h, na Sala São Paulo, com Itzhak Perlman, considerado um dos maiores violinistas da atualidade, e do pianista Rohan De Silva, estão esgotados. O programa que será apresentado no palco da Sala São Paulo por Itzhak Perlman, ao violino, e por Rohan De Silva, ao piano, inclui obras de Mozart, Beethoven, Smetana e uma obra surpresa, que será anunciada pelo artista.

Itzhak Perlman, Violino

Inegavelmente o rei dos virtuoses do violino, Itzhak Perlman goza de um status de super-astro raramente concedido a um músico clássico. Adorado por seu charme e por sua humanidade tanto quanto pelo seu talento, ele é estimado por platéias ao redor do mundo, que respondem não só ao seu trabalho como músico mas também ao seu irresistível amor pela música, que transparece em suas apresentações. Em dezembro de 2003, o John F. Kennedy Center for the Performing Arts, uma das instituições artísticas mais conceituadas dos Estados Unidos, concedeu a Itzhak Perlman sua mais alta distinção, o Kennedy Center Honor, celebrando suas distintas realizações e contribuições à vida cultural e educacional daquele país.

Nascido em Israel em 1945, Perlman completou seus estudos iniciais na Academia de Música de Tel Aviv. Mudou-se para Nova York e logo foi lançado à cena internacional graças à sua participação no Ed Sullivan Show, em 1958. Depois de estudar na Juilliard School com Ivan Galamian e Dorothy DeLay, ele venceu a conceituada Leventritt Competition em 1964, o que alavancou de vez sua carreira internacional. Desde então, Perlman tem se apresentado com as principais orquestras, em recitais e festivais ao redor do mundo.

Como solista, Perlman continua a visitar as principais salas de concerto do mundo. Serão mais de 25 recitais nas temporadas internacionais de 2004-2005, incluindo cidades como Londres, Zurique, Los Angeles, San Diego, Washington, Cleveland, Boston, Nova York e São Paulo.

Um dos trabalhos que mais trouxe orgulho a Itzhak Perlman foi sua participação no filme A Lista de Schindler. Dirigido por Steven Spielberg e ganhador de vários prêmios, o grande sucesso de bilheteria teve sua trilha sonora composta por John Williams e os solos de violino gravados por Perlman. O artista pode ser ouvido também na trilha sonora composta pelo compositor japonês Tan Dun para o recente filme de Zhang Yimou, Herói.

As gravações de Perlman freqüentemente aparecem na lista de mais vendidos e já renderam a ele 15 prêmios Grammy. O último foi pelo CD The American Album, com o regente Seiji Ozawa e a Orquestra Sinfônica de Boston. Seus mais recentes lançamentos incluem toda a obra de Mozart com a Filarmônica de Berlim (EMI) e um concerto com a Filarmônica de Israel (Deutsche Grammophon). Outras gravações importantes foram Concerts from my Childhood (EMI), Marita and her heart?s desire (Telarc), um recital com a pianista Martha Argerich que foi indicada ao Grammy (EMI), Cinema Serenade (Sony), A la Carte (EMI) e In the Fiddler?s House (EMI). Em 2004, a EMI lançou The Perlman Edition, uma caixa com 15 CDs e edição limitada com os melhores momentos do artista junto à gravadora EMI.

Em julho de 1994, o artista foi o apresentador do primeiro concerto dos Três Tenores, em Los Angeles. Em março de 2001, milhões de pessoas em todo o mundo viram ao vivo sua participação na 73.ª cerimônia de entrega dos Oscar, apresentando trechos dos cinco concorrentes ao Oscar de Melhor Trilha Sonora, ao lado do violoncelista sino-americano Yo-Yo Ma.

Inúmeras publicações e instituições já renderam tributo a Itzhak Perlman pelo lugar único que ele ocupa nos campos artístico e humanitário. As universidades de Harvard, Yale, Brendeis, Roosevelt, Yeshiva e Hebrew são algumas das instituições que concederam ao artista títulos honorários. O ex-presidente Ronald Reagan concedeu a ele a Medalha da Liberdade, em 1986. Em dezembro de 2000, o ex-presidente Bill Clinton homenageou Perlman com a Medalha Nacional das Artes. Sua presença nos palcos, na TV e inúmeras outras oportunidades falam eloqüentemente a favor das pessoas com necessidades especiais, uma vez que o artista faz uso de uma cadeira de rodas. Sua devoção a essa causa é parte integral da vida de Itzhak Perlman.

Itzhak Perlman tem uma longa associação com a Filarmônica de Israel. Em novembro de 1987, ele se juntou a ela para os concertos históricos em Varsóvia e Budapeste, os primeiros dessa orquestra nos países do antigo Bloco Comunista.