Sucesso de público e crítica no Rio de Janeiro e em São Paulo, a comédia “Arte”, texto da premiada autora francesa Yasmina Reza, considerado um dos maiores nomes da dramaturgia contemporânea mundial e com dezenas de montagens em mais de 30 países, chega a Curitiba.

Considerada pelo jornal carioca O Globo, como um dos 10 melhores espetáculos de 2012, sob a direção de Emílio de Mello, que também assina tradução do texto, os atores Vladimir Brichta, Marcelo Flores e Claudio Gabriel – os dois primeiros, respectivamente, produtor e idealizador do projeto em parceria com Emílio – apresentam uma análise inteligente e muito divertida da amizade, através da ótica masculina. Com realização da Parnaxx, o espetáculo faz curta temporada na cidade de 28 a 30 de junho no palco do Guairinha (R: XV de Novembro, 971). As apresentações serão realizadas na sexta (28) e no sábado (29) às 21horas, e no domingo (19) às 19 horas.  

 A montagem traz um jogo cênico envolvente e bem humorado, com diálogos afiados que se desenrolam, vertiginosamente, em torno da amizade de três amigos e seus conflitantes pontos de vista sobre a arte, comportamento, trabalho, relacionamento e os mais diversos assuntos. Um turbilhão emocional que ataca, inclusive, o valor dessa amizade.

“O texto apropria-se de situações corriqueiras e mundanas e nos devolve toda uma discussão muito divertida sobre questões da sociedade e do mundo contemporâneo”, afirma Emílio de Mello.

Montada em diversos países, como França, Inglaterra, EUA, Alemanha e Argentina, a peça, de 1994, foi encenada pela primeira vez no Brasil em 1998, com direção de Mauro Rasi e com Pedro Paulo Rangel, Paulo Goulart e Paulo Gorgulho no elenco. Mais recentemente, teve duas montagens no país, na Bahia, em 2004, com direção de Ewald Hackler, e em São Paulo, em 2006, com direção de Alexandre Heinecke. Agora ganha uma nova montagem, com direção de Emílio de Mello, um dos nomes mais respeitados da cena teatral contemporânea, como ator e diretor. Além de dirigir Sonho de Outono (2009), de Jon Fosse, assinou a direção de dois outros textos de Yasmina Reza, O Homem Inesperado (2006) e Deus da Carnificina (2010), este último atualmente em cartaz e pelo qual foi indicado ao 23º Prêmio Shell de Teatro, na categoria de melhor direção.

Vladimir, que pela primeira vez produz um espetáculo, assistiu a montagem argentina, com Ricardo Darin, em cartaz há mais de 10 anos em Bueno Aires e se encantou com o texto. “Quando o Marcelo (Flores) me chamou para montar este projeto não tive dúvida e vi que era o momento de realizar também a minha primeira produção”.

“Pra mim, que venho exercitando a comédia na TV e no cinema com frequência, só justificaria voltar a ela no teatro se o riso fosse o meio e não o fim. E é isso que Yasmina faz com maestria. Premiada nos mais expressivos centros teatrais do mundo, o uso do humor de forma corrosiva, que destrói o verniz social e nos expõe a todos de forma demasiadamente humana”, conclui Brichta, que recebeu recentemente o Prêmio Contigo! de TV de melhor ator de série por Tapas & Beijos.

Marcelo Flores completa: “Nessa época que a qualidade e os limites do humor estão sendo questionados a todo o tempo, e as relações tendem à superficialidade virtual,  encontramos nesta excelente peça de Yasmina Reza o formato ideal para dar nosso testemunho e nossa opinião, após várias conversas com Vladimir e Lázaro Ramos (pra mim, uma espécie de padrinho desse nosso projeto)”.

Serviço

Arte com Vladimir Brichta, Marcelo Flores e Claudio Gabriel
De 28 a 30 de junho de 2013 (Sexta, Sábado e Domingo)
Local: Guairinha (R: XV de Novembro, 971, Centro)
Horários: sexta (28 e sábado (29) – 21h / domingo (30) – 19h
Tempo do espetáculo: 90 minutos
Ingressos: Plateia/Balcão – R$60 (inteira) / R$30 (meia-entrada).
Classificação etária: 14 anos
Informações p/ o público: (41)  3304-7982