O que é sonho, o que é realidade? A linha tênue entre a ficção e o mundo real é ponto de partida do espetáculo Os leões, do dramaturgo espanhol Pablo Miguel de la Vega y Mendoza (1911-1955), que tem estréia nacional amanhã, dia 17, às 21h, no Teatro José Maria Santos (R. 13 de Maio, 655). A montagem será feita pela A Armadilha Cia. de Teatro e marca a estréia da premiada iluminadora Nadja Naira na direção. No elenco, os atores Diego Fortes e Alexandre Nero protagonizam a história de dois amigos sem nome, que dividem um apartamento e, a partir de comentários cotidianos, vão revelando uma história que deixa o espectador à vontade para escolher se os diálogos são um delírio ou se, realmente, estão acontecendo na vida real.

Para a diretora do espetáculo, essa é uma peça sobre possibilidades. ?É sobre a relação de dois amigos que observam o mundo pela sua janela. Sobre a possibilidade de estar em outros lugares, em outro tempo?, comenta. De fato, durante a história, enquanto o tempo passa, coisas estranhas acontecem, objetos desaparecem, informações se contradizem e os diálogos se tornam cada vez mais improváveis.

Nadja Naira confessa que, acima de tudo, o que interessa para ela nessa peça é a estrutura. ?Ou seja, é permitir que o público se relacione da maneira que quiser com a peça. Eu sempre pensei em abrir as possibilidades, sem ponto final, que o público encontre o seu ponto de contato?. No palco os atores revelam o mundo caótico criado pelo autor espanhol Pablo Miguel de la Vega y Mendoza, que oscila entre um registro irônico-sarcástico e um registro lírico-trágico da realidade.

Serviço:

Os leões, de Pablo Miguel de la Veja Y Mendoza. Direção: Nadja Naira. Elenco: Alexandre Nero e Diego Fortes. Teatro José Maria Santos (Rua 13 de Maio, 655). Telefone: (41) 3322-7150. Temporada de 17 de novembro a 10 de dezembro. Sessões: sextas e sábados, às 21h, e domingos, às 19h. Ingressos: R$16 e R$8 (meia entrada). Duração do espetáculo: 60 minutos.