Desde a última quinta-feira, está em cartaz, no Museu Oscar Niemeyer, a exposição João Turin – vida, obra, arte, com curadoria do historiador e crítico de arte José Roberto Teixeira Leite. No total, são expostos 130 bronzes, sendo grande parte deles inéditos.

Entre as peças, estão as que consagraram o artista como um dos principais escultores animalistas brasileiros: Marumbi, Luar do Sertão, Tigre pisando na cobra e Onça à espreita. Os visitantes também podem admirar de perto o Frade, escultura selecionada pelo governo brasileiro para presentear o Papa Francisco em sua visita ao Brasil em 2013, o que coloca João Turin entre os raríssimos artistas brasileiros presentes no Museu do Vaticano.

Além de documentos, desenhos, estudos e cartas do artista paranaense, a exposição traz uma reconstrução da Casa Paranista, símbolo maior do Paranismo, movimento artístico do qual Turin foi um dos idealizadores, que buscava expressar, na arte e arquitetura em geral, símbolos tipicamente paranaenses, como o pinheiro e o pinhão. A mostra fica em cartaz até 2 de novembro.