Uma exposição fotográfica, em cartaz no Bar Folha Seca, em Curitiba, mostra o percurso de refugiados que sobreviveram ao genocídio de 1994, ocorrido em Ruanda, na África, quando cerca de 850 mil pessoas da etnia tutsi foram assassinadas por outras da etnia hutu. Intitulada Na rota dos refugiados, a mostra é de autoria do jornalista Julio Cesar Lima.

Entre os dias 23 de julho e 9 de setembro do ano passado, Julio esteve na África e percorreu a rota dos refugiados, passando por Ruanda, Uganda, Burundi e pela República Democrática do Congo.

O objetivo foi registrar como vivem, atualmente, os sobreviventes e filhos de sobreviventes do genocídio, sendo que muitos ficaram órfãos e cresceram pelas ruas dos países.

“Me interessei pela história ocorrida em 1994 e pesquisei sobre o circuito dos sobreviventes. Na viagem, me impressionou bastante a situação de miséria e violência no nordeste do Congo, que convive com três guerras simultâneas, e o processo de reconstrução de Ruanda, um país ainda bastante traumatizado pelo genocídio”, conta o jornalista.

No total, a exposição é composta por 31 fotos. Em paralelo, Julio Cesar está organizando um livro-reportagem onde irá mostrar tudo o que encontrou ao longo da rota dos refugiados. Ainda não há data definida para que a obra seja lançada.

Serviço

Exposição fotográfica Na rota dos refugiados. Até 6 de março no Bar Folha Seca (Rua Petit Carneiro, 394 -Água Verde). De segunda a sexta-feira, das 17h às 2h; e sábados, das 12h30 às 2h. Couvert artístico: R$ 8,00.