Foto: Aliocha Maurício/O Estado

O trio russo St. Petersburg Virtuosen se apresenta hoje.

Durante os próximos 16 dias, alunos, professores e músicos profissionais participam do maior evento musical brasileiro no mês de janeiro. A XXIV Oficina de Música de Curitiba começa hoje com a abertura do trio russo St. Petersburg Virtuosen, às 20h, no Guairão. Com a passagem do réveillon e o retorno do público curitibano para a cidade, a organização estima que 1.500 pessoas participem dos cursos. Ao todo são oferecidos 93 cursos e 38 espetáculos de música popular e erudita.

Com ingressos a preços acessíveis – todas apresentações exceto a abertura custam R$ 10, ou R$ 5 mais 1 kg de alimento não – a oficina se torna um grande atrativo cultural. Em diversos pontos da cidade podem ser observados cartazes divulgando o evento. Até os ônibus biarticulados chamam a atenção para a oficina, com pinturas envolvendo a sanfona que une os veículos. Com a grande movimentação do meio artístico local, o festival divulga e chama a atenção do Brasil e do mundo para Curitiba. As apresentações ocorrem no Guairão, Teatro da Caixa, Teatro da Reitoria, Sesc da Esquina, Canal da Música, Colégio Estadual, Clube Concórdia e Memorial da Cidade.

Formado por Natalia Alenitsyna (violino), Pjotr Meshvinski (violoncelo) e Evgeny Izotov (piano), o St. Petersburg Virtuosen interpreta obras de Shostakovich e Mozart. Amanhã se apresentam a Camerata Antiqua de Curitiba e o conjunto de marionetes de Jorge Miyashiro, no Sesc da Esquina; no mesmo dia a Orquestra à Base de Corda do Conservatório de Música Popular Brasileira abre a Oficina de Música Popular de Curitiba, com a participação do bandolinista Pedro Amorim, no Teatro da Reitoria. No transcorrer dos dias ainda se apresentam Cláudio Menandro, Ana Paula Cascardo, Grupo Bayaka, Rogério Gulin, Grupo Viola Quebrada, Grupo Mundaréu, Rogéria Holtz, Sinfonética Comunitária Flutuante, entre outros.

Inclusão

A grande novidade da oficina para esse ano foi a inclusão da música eletrônica. Segundo a diretora artística, de música erudita e das oficinas nos núcleos regionais, Janete Andrade, nas edições passadas os pedidos para que houvesse música eletrônica no evento foram tantos que a coordenação optou em trabalhar esse segmento. A fase de música eletrônica ocorre entre 16 e 21 de janeiro (com direção de James Pedrozo Pinto), em paralelo aos núcleos regionais nas Ruas da Cidadania. As oficinas de música erudita e popular (direção de Sérgio Albach e Glauco Sölter) começam hoje e vão até o dia 15.

Atrações internacionais

Juilliard School of Music (Nova York), New England Conservatory e Berklee School of Music (Boston), Roosevelt University (Chicago) e Schola Cantorum Basilensis (Baset-Suíça) são as instituições internacionais que marcam presença na 24.ª edição da oficina de música. Outra atração é a comemorada vinda da flautista Carol Wincenc, um dos principais nomes dos festivais de flauta norte-americanos, professora da Juilliard School of Music (EUA) e convidada das principais sinfônicas deste País.

Serviço:

Abertura da XXIV Oficina de Música de Curitiba com trio russo St. Petersburg Virtuosen, às 20h, no Guairão. Ingressos a R$ 40 inteira e R$ 20 mais uma lata de leite em pó. Informações pelo telefone (41) 3322-2628. Programação e mais detalhes da Oficina no site www.oficinademusica.org.br.