A organização do Festival de Teatro de Curitiba declara-se solidária ao Festival Internacional de Londrina, por conta da decisão do governo do Estado do Paraná de não repassar a verba garantida ao evento.

Segundo a assessoria de imprensa, a organização do Filo contava com os recursos prometidos e incluiu em todo o seu material gráfico as logomarcas do governo do Estado e da Secretaria de Estado da Cultura, que foram amplamente divulgadas como patrocinadores. Somente quatro dias após o término da 39.ª edição do evento é que a notícia do corte chegou.

Nos últimos anos, o festival de Londrina contou com o repasse de R$ 500 mil, em 2003; de R$ 400 mil, em 2004; e de 350 mil, em 2005 e 2006. Em 2007, o valor da solicitação foi mantido pela organização, que não teve retorno da Secretaria de Estado da Cultura, durante toda a extensão do evento. Na última semana do evento, a secretária Vera Mussi informou à organização que havia garantido R$ 50 mil. A indecisão do governo do Estado em cima da liberação dos recursos provocou o enxugamento de algumas atrações do evento e, segundo o diretor Luiz Bertipaglia, se a organização tivesse sido informada desde o início sobre a suspensão do patrocínio, vários compromissos não seriam assumidos. A atitude do governador Roberto Requião representa um duro golpe ao Filo e também a quem promove a cultura no Paraná.