Fabíola Ribeiro:
“Estou amando apresentar…”

Fabíola Ribeiro descobriu por acaso que apresentar é a sua verdadeira paixão. Ela saiu de Recife e foi para o Rio de Janeiro estudar interpretação e batalhar por oportunidades como atriz. Mas acabou participando dos testes para a escolha dos novos apresentadores do Zapping Zone, do canal a cabo Disney Channel, e foi escolhida. Agora, ela comanda o programa, dedicado aos jovens, ao lado do ator Rafael Baronesi e já arrisca dizer que a nova função está sendo mais prazerosa do que atuar. “Estou amando apresentar e quero crescer na profissão. Eu trabalho me divertindo”, comemora.

O Zapping exibe jogos, esquetes e reportagens e vai ao ar também em outros países como Argentina, México e Peru, mas os apresentadores e os roteiros são distintos. “O programa brasileiro é mais divertido e tem mais gingado”, valoriza Fabíola.

Como todas as versões do Zapping são gravadas em um mesmo cenário, que fica em Buenos Aires, Fabíola teve de se mudar para lá, há cerca de um mês. Em geral, os primeiros momentos em um nova cidade são os mais difíceis. Com Fabíola não foi diferente. Mas bastou alguns dias para a apresentadora se adaptar. Agora, ela já está fazendo aulas de espanhol e de canto e freqüentando uma academia de ginástica. “Estou amando Buenos Aires. Já sou portenha”, brinca.

Nome:

Fabíola Silva Ribeiro.

Nascimento:

Em 19 de março de 1979, em Recife, Pernambuco.

Primeira aparição na tevê:

“Já fiz inúmeros comerciais, mas está sendo mesmo agora no Zapping”.

Ao que gosta de assistir na tevê:

“A videoclipes, telejornais e filmes”.

Ao que não assistiria de jeito nenhum:

“Reality-shows. As pessoas se expõem de forma exagerada e não acho isso legal”.

O que falta na tevê:

“Bons filmes e programas como o Zapping, que une cultura, diversão e alto-astral”.

Apresentador:

O Rafa, do Zapping.

Apresentadora:

Adriane Galisteu.

Quem gostaria de entrevistar:

“Ivete Sangalo. Ela é quase minha conterrânea, é muito alto-astral e uma excelente profissional”.

Filme:

“Eu sou cinéfila. Gostei tanto de Procurando Nemo que assisti três vezes”.

Livro:

Quando Nietzsche Chorou, de Irvin D. Yalom.

Qualidade:

“Sou divertida”.

Defeito:

“Sou muito ansiosa. Sempre penso: ‘Tem de ser tudo para ontem'”.

Se não fosse apresentadora:

“Faria algo ligado às artes. Sou formada em Direito, mas não me vejo trabalhando na área”.

Vexame:

“No Zapping, tive de cantar uma música, mas como não lembrava o ritmo, inventei. Um participante pediu para que eu cantasse de novo. Eu cantei, mas comecei a rir. Ele me pegou de surpresa”.