Exposição de trabalhos em cerâmica dos artistas plásticos Gerson Carvalho e Celso Setogutte permanece da próxima segunda até o dia 1.º de dezembro na Casa João Turin, em Curitiba.

Os trabalhos que Gerson Carvalho apresenta dão continuidade a uma investigação formal, com a qual ele vem se preocupando há algum tempo. Basicamente, o artista tenta explorar um certo vocabulário elementar da escultura.

Para isso, faz experimentações com o volume, de preferência curvo e cheio, o movimento horizontal ou vertical das estruturas e o deslocamento do centro de gravidade. “Creio que as formas que proponho são simples e despojadas”, diz. Os trabalhos têm como marca uma linha forte e clara que divide e ordena os volumes curvos.

Já o trabalho de Celso Setogutte se constitui fundamentalmente por placas que se encaixam, se sobrepõem, se apóiam e articulam. Partindo desse elemento construtivo, ele cria sua geometria de planos e volumes, nem sempre simétrica, nem completamente racional.

Nessa mostra ele apresenta seus elmos, evocação dos capacetes dos antigos samurais e de seus vestuários elegantes e preciosos. “Não escapará a quem ver estes elmos, o que eles têm de chifres, nem poderá passar desapercebido o brilho de ouro de suas superfícies: símbolos pontiagudos e reluzentes da magnificência do poder bélico e disciplinado dos japoneses”, diz Gerson Carvalho a respeito da obra de Setogutte, cujo estilo geometrizante é constante em seus trabalhos.

***

A Casa João Turin fica na Rua Mateus Leme, 38, no Largo da Ordem. Informações (41)223-1182.