O Centro de Artes e Convenções de Ouro Preto será palco para um grande encontro de literatura, de 10 a 15 de novembro, promovido pela Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) e Prefeitura Municipal de Ouro Preto. Escritores e editores de todo o Brasil e do exterior estarão reunidos na cidade para o 1º Fórum das Letras, com o objetivo de possibilitar o intercâmbio de conhecimentos e propostas na área da literatura.

Francisco José Viegas (Portugal), Jean Paul Delfino (França) e Jacinto de Almeida (Portugal) são alguns dos destaques internacionais do evento, que contará ainda com a presença de Zuenir Ventura, Mamede Jarouche, Marina Colasanti, João Adolfo Hansen, Lygia Fagundes Telles, Adélia Prado, Luisa Coelho, Mario Sabino, Luiz Ruffato, Fabrício Carpinejar e Roberto Piva. Os autores participarão de 17 mesas redondas sobre temas diversificados como ?Políticas Públicas de Incentivo à Leitura?, ?Escritas Híbridas?, ?Caminhos e Limites do Jornalismo Literário?, ?Estrutura Cinematográfica do Cinema Noir?, entre outros.

Na programação, estão previstas exposições de obras raras, oficinas, debates, espetáculos teatrais, entre outras atividades para adultos e crianças. O Salão Diamantina, do Centro de Convenções, será transformado em um espaço para feira de livros, com estandes de livrarias e editoras. Segundo a coordenadora do evento, Guiomar de Grammont, o público alvo é formado por pessoas de todas as nações, especialmente do Cone Sul, interessadas em literatura e artes, além da comunidade de Ouro Preto e Mariana e dos alunos da UFOP.

Pela manhã os participantes poderão integrar oficinas de leitura e criação de textos para crianças nas escolas municipais ou fazer o Passeio Literário em Ouro Preto, que terá esquetes de teatro de rua inspiradas em textos literários e com leituras de textos realizadas por atores e especialistas em literatura. ?O passeio vai evidenciar a relação entre os textos produzidos em Ouro Preto (ou que a tomaram como tema) e seu espaço urbano – casas, ruas, monumentos, praças e igrejas?, explica Guiomar.

Professores das redes públicas de ensino também participarão de oficinas sobre técnicas de ensino da literatura. Haverá, ainda, uma mostra de cinema com literatura, que apresentará uma série especial de filmes com entrevistas realizadas com escritores (Fernando Sabino entrevistando Guimarães Rosa e Carlos Drummond de Andrade, entre outros).

Além disso, haverá exposição de obras raras das bibliotecas de Ouro Preto, com o nome de Dança das Letras: caminhos da literatura em Ouro Preto, com obras que nunca foram abertas ao público, de autores como Cláudio Manoel da Costa, Gonzaga, Murilo Mendes, Tristão de Athayde, entre outros. A programação ainda prevê uma homenagem à Oficina do Livro, uma iniciativa do editor e tradutor Cláudio Giordano para a recuperação de livros e textos danificados pelo tempo ou desaparecidos pelo esquecimento. A recuperação dessas obras é realizada em oficinas de encadernação e também em primorosas edições limitadas.

O Fórum terá um ingresso ao preço único de R$ 50 e terá diversas cenas de teatro de rua abertas ao público. Haverá também uma "Via-Sacra Poética", com saraus de leitura de textos de poetas contemporâneos, por eles mesmos ou por atores, nos diversos bares e restaurantes da cidade, nas noites do evento.

Proposta

Guiomar ressalta que o fórum visa a contribuir para a difusão da literatura brasileira em âmbito nacional e internacional. ?Queremos promover o acesso dos autores brasileiros aos espaços de divulgação e difusão de suas obras, acesso hoje dificultado por questões exteriores ao universo literário, tais como os entraves criados pelos meios de comunicação, muitas vezes refratários aos escritores?, destacou.

Outro objetivo do evento é dinamizar a cultura em seu potencial de desenvolvimento sustentável das cidades históricas, de forma a promover a preservação do patrimônio material e imaterial do país. Por meio do fórum, serão divulgadas obras literárias produzidas em Ouro Preto ou que tiveram a cidade como tema, estimulando a criação de novas obras sobre a cidade, que é patrimônio cultural da humanidade.

?O Fórum das Letras vai projetar, ainda mais, Ouro Preto como pólo cultural no cenário nacional e internacional por meio de palestras e debates literários que originem novos movimentos e manifestações culturais no cenário do país?, frisou Guiomar.

Ouro Preto foi palco, na época colonial, para diversas manifestações artístico-culturais e ocupa um importante lugar na tradição literária brasileira. Alguns exemplos de autores que chegaram a viver na cidade, ou que apenas a conheceram, tendo utilizado suas vivências para criar alguns dos mais belos textos da literatura brasileira, são Gonzaga e Cláudio Manoel da Costa (séc. XVIII), Alphonsus e Bernardo de Guimarães (séc. XIX), Mário de Andrade e Carlos Drummond (séc. XX), entre outros.

Há também Manuel Bandeira, que chegou a produzir um guia de Ouro Preto, que está entre os mais famosos do mundo, além de Elizabeth Bishop, Julio Cortázar, Gabriela Mistral e muitos outros que passaram pela cidade e a imortalizaram em suas obras.

?A cidade, por si só, é um importante atrativo turístico porque, além de possuir dimensões que propiciam o contato entre as pessoas, possui uma infra-estrutura de hotelaria, restaurantes e facilidades de acesso que a tornam o local ideal para a realização de um evento dessa natureza?, frisou o professor Fábio Faversani, um dos coordenadores do Fórum das Letras.