O escritor colombiano Gabriel García Márquez afirmou que atravessa uma fase de pouca inspiração literária e confessou que não escreveu nenhuma linha em 2005, segundo o jornal espanhol La Vanguardia. "Deixei de escrever", afirmou o Prêmio Nobel em entrevista publicada hoje pelo diário. "2005 foi o primeiro ano de minha vida que não escrevi uma linha". García Márquez disse que problema pessoais lhe impediram de finalizar o segundo volume de suas memórias "Viver para contar", cujo primeiro volume foi publicado em 2003.