Se a apresentação de Eric Clapton foi protocolar, o mesmo não pode ser dito de Gary Clark Jr., que abriu o show do guitarrista inglês, anteontem à noite, no estádio do Morumbi, em São Paulo. No palco por apenas 40 minutos, o jovem de 27 anos, nascido no Texas, tocou composições próprias, cheias de personalidade. Não é à toa que foi considerado pela mídia internacional como “a esperança do blues”. Para quem pensou que a alcunha soava exagerada, essa dúvida foi por água abaixo assim que ele dedilhou os primeiros acordes na sua guitarra.

Ao todo, o americano tocou apenas seis músicas, de estilos variados, que foram do hard rock e do country ao mais puro blues. Boa parte delas está em seu último álbum “Bright Lights”, lançado em 2010. Em alguns momentos, fazendo cara de mau, Gary lembrava o virtuosismo e a paixão de Jimi Hendrix. O genial Hendrix, aliás, é uma de suas influências.

Ao fim do show, o público retribuiu e comprou seus discos, que eram vendidos nos quiosques espalhados pelo estádio. Além de músico, Gary também atuou no filme “Honeydripper – Do Blues ao Rock”, interpretando um ex-presidiário que é convidado para tocar num bar de blues. As informações são do Jornal da Tarde.