A mistura de show e jornalismo rendeu o primeiro lugar ao programa “Domingo Show”, da Rede Record, no início da tarde de domingo (23). A estreia de Geraldo Luís contou com um longo encontro de quase 1h30 entre o apresentador e o jornalista Gil Gomes, que está afastado do rádio e da televisão há vários anos.

Famoso por ter sido a maior audiência do rádio de São Paulo, Gil Gomes ficou nacionalmente conhecido no programa “Aqui Agora”, do SBT, no início dos anos 1990. Sua forma peculiar de impostação de voz ao relatar os crimes mais tétricos e sua mão sempre acompanhando as palavras marcaram o jornalismo policial brasileiro.

Na entrevista a Geraldo Luís, Gil Gomes contou que o Mal de Parkinson o obrigou a encerrar a carreira, pois os tremores típicos da doença estavam afetando seu principal instrumento de trabalho, a voz. O ex-repórter também falou que seu gosto por jogos em cassinos o prejudicou financeiramente e se emocionou ao lembrar-se da morte de um dos filhos, por hepatite C, no início dos anos 2000.

Gil também foi levado por Geraldo a um parque de São Paulo que durante anos abrigou a Casa de Detenção do Carandiru. O ex-repórter revelou que ao entrar no IML, no dia do massacre, em 2 de outubro de 1992, viu cerca de 300 corpos empilhados. O número oficial de detentos mortos foi de 111, mas Gil declarou categoricamente que este número é mentiroso.

De acordo com dados preliminares do Ibope, o “Domingo Show” registrou 11 pontos de audiência, com pico de 17. No mesmo horário, a Globo marcou 10 pontos, seguida de SBT com 5 e Band com 2. Cada ponto equivale a 65 mil domicílios na Grande São Paulo.

Veja Gil Gomes no auge do sucesso do “Aqui Agora”