A Globo confirmou, por meio de nota nesta sexta-feira (28), que deixará de transmitir as corridas de F-1 a partir de 2021. A emissora já havia comunicado seus parceiros comerciais da decisão, conforme informação publicada inicialmente pelo site Meio&Mensagem e confirmada pela Folha de S. Paulo na quinta.

VIU ESSA? Campeão mundial de surfe elogia ondas de Matinhos em passagem pelo litoral do PR

“Como parte da revisão de seu portfólio de direitos, um dos maiores entre emissoras de TV do mundo, a Globo optou por não renovar os direitos de transmissão da Fórmula 1 a partir de 2021. Mesmo sem a transmissão das corridas, a Globo continuará a fazer a cobertura da categoria em suas diversas plataformas”, disse a emissora carioca.

A empresa tem contrato com a FOM (Formula One Management), braço comercial da categoria e que pertence ao grupo Liberty, até o fim desta temporada, em dezembro.

A Globo fatura aproximadamente R$ 500 milhões anuais com as cinco empresas anunciantes das transmissões da F-1 (Santander, Itaipava, Nivea, Renault e Tim) e não registrou queda de audiência recentemente, mesmo sem a presença de brasileiros no grid nas duas últimas edições.

LEIA MAIS – Ilha do Mel tem data para ser reaberta para receber os turistas

Segundo o PNT (Painel Nacional de Televisão), as transmissões da Globo alcançaram 98 milhões de pessoas nas 21 provas de 2019, melhor índice em oito temporadas e 13% acima do registrado em 2018.

Neste ano, a emissora marcou seu melhor desempenho na prova mais recente. O GP da Espanha atingiu 11 pontos em média em São Paulo (28% dos televisores), segundo o Ibope.

Fora do alcance

Assim como ocorreu com outros eventos do seu portfólio, porém, a empresa entende que os valores pedidos pela FOM estão fora do alcance num momento de crise econômica agravada pela pandemia.

LEIA AINDA – Reabertas, quadras de futebol e academias de luta vão retomando rotina em Curitiba

Nos últimos meses, a Globo também anunciou que abriu mão dos direitos de transmissão da Copa Libertadores e recorreu à Justiça para não pagar uma parcela do seu contrato com a Fifa que garante, entre outros torneios, a Copa do Mundo.

A Globo transmite a F-1 desde 1972. No ano de 1980, a emissora abriu mão da competição, e a Band assumiu sua transmissão. Na ocasião, Nelson Piquet ficou perto do título. A emissora carioca resolveu, então, voltar a investir no esporte a partir de 1981. Assim, pôde exibir a primeira conquista de Piquet.