A cidade gaúcha de Gramado passa a ser a capital do cinema nacional. Em sua 35ª edição, o Festival de Cinema de Gramado vai apresentar, em sete dias, 25 filmes em longa e curta metragem no Centro de Cultura da cidade, 38 no Palácio dos Festivais e 13 no Cinema nos Bairros. A abertura oficial ocorreu nesta tarde com a apresentação da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre, regida pelo maestro Isaac Karabtchevsky, que selecionou trilhas de filmes consagrados procurando relacionar a música erudita à sétima arte.

O festival vai enfatizar, mais uma vez, o cinema nacional com debates, palestras e exibições paralelas com a finalidade de levar ao grande público uma significativa mostra da produção brasileira e latina. O Presidente da Comissão Executiva do Festival, Alemir Coletto, enfatiza que "um dos papéis do Festival de Cinema de Gramado é promover o intercâmbio e a troca entre quem produz cinema e o público".

"Estarão presentes em Gramado as principais produções em longa metragens nacionais do último ano com participação expressiva de representantes da Argentina, México, Peru, Espanha e Uruguai", afirma.

À noite, no Palácio dos Festivais, acontece a mostra competitiva de longa metragem. Pela manhã, é exibida a reprise da programação da noite anterior e, à tarde, são apresentados os concorrentes da categoria de curta metragem. Os longas metragens brasileiros em exibição serão "Castelar e Nelson Dantas no País dos Generais", "Condor", "Deserto Feliz", "Olho de Boi", "Otávio e as Letras" e "Valsa para Bruno Stein".

Já os longas estrangeiros são "Cobrador – In God We Trust" (México, Espanha, Argentina, Inglaterra, Brasil), "Cocalero" (Argentina), "El Baño del Papa" (Uruguai e Brasil), "Madeinusa" (Peru e Espanha), "Nascido y Criado" (Argentina e Inglaterra). Mais de 120 mil pessoas devem visitar a cidade, a 133 km de Porto Alegre.