Mesmo saindo poucas vezes de sua fazenda no interior da Bahia, Elomar venceu prêmios importantes. Os álbuns Na Quadrada das Águas Perdidas e Dos Confins do Sertão receberam, respectivamente, as premiações de melhor disco da década de 1970, pela Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA), e o de melhor disco estrangeiro não europeu no festival Ibero-americano de 1987, na Alemanha.

Seu livro de partituras, Elomar Cancioneiro, traz, além das 49 partituras, um caderno de letras e notas de edição, além de um material sobre o artista e seu universo sonoro, de autoria do jornalista João Paulo Cunha. “Pensamos que era importante anotar a forma correta como são executadas suas canções. Há uma sofisticação que foge aos padrões da música popular brasileira”, diz o filho, João Omar.