João B. da Silva / SBT
João B. da Silva / SBT

Ana Paula Padrão: "Eu tenho
uma linguagem própria".

A estréia do SBT Brasil, telejornal comandado por Ana Paula Padrão na emissora de Silvio Santos, marcou 10 pontos de média no Ibope, com pico de 12. O Programa do Ratinho, que ocupou o horário até a última sexta-feira, costumava dar média de 8 pontos. No mesmo horário, a Globo liderou, com média de 34 pontos. A Record marcou 9 pontos, seguida pela Bandeirantes, com média de 5,3 e pico de 8 pontos.

"Meu desejo não é afetar a concorrência. É fazer minha linguagem e eu tenho uma linguagem própria", disse a jornalista, durante o coquetel oferecido no Museu da Casa Brasileira, em São Paulo, para celebrar a estréia.

A festa contou com a presença de políticos e personalidades da TV e das artes. Maurício de Sousa, Carlos Alberto de Nóbrega, Mônica Waldvogel, Celso Portiolli, Jonas Bloch, Francoise Fourton, Flávia Monteiro e Thierry Figueira abrilhantaram o coquetel para saudar a jornalista.

Recebida com festa pelo SBT e saudada com um telefonema pelo próprio Silvio Santos, na tarde de ontem, Ana Paula Padrão considerou a estréia boa, apesar de ainda não ter usado toda a estrutura que foi oferecida à sua equipe. "A forma já está bastante perto do que a gente quer", afirmou.

Apesar da aparente tranqüilidade no comando do novo telejornal, Ana Paula Padrão contou que estava nervosa o tempo todo. "Durante o dia, fiquei com as mãos frias e muito ansiosa. Mas tenho um mecanismo de defesa e, na hora em que a coisa acontece, eu normalmente fico tranqüila. Na hora em que sentei na bancada, eu relaxei. Sob pressão, eu funciono melhor", disse.

Sobre a roupa branca usada no primeiro dia do SBT Brasil, Ana Paula Padrão contou que foi uma decisão unânime da equipe. "Fiz vários pilotos semana passada e a gente fez uma votação. Todo mundo gostou do branco porque o cenário tem muita cor", contou.

Para o diretor de jornalismo do SBT, Luiz Gonzaga Mineiro, a figura de Ana Paula Padrão é fundamental para esse primeiro passo na estruturação do departamento de jornalismo da emissora. "Ela é a editora-chefe, tem liberdade editorial, foi ela quem montou a equipe. Ela veio para confirmar a credibilidade que o SBT já tem, desde os tempos do Bóris Casoy", avaliou.

Por mais que afirme que os cobiçados pontos no Ibope, neste momento, não têm tanta importância, o bom desempenho do SBT Brasil na noite de sua estréia foi comemorado durante a festa de lançamento.

Globo preocupada

Quanto à comentada concorrência do jornal de Carlos Nascimento, exibido pela Band no mesmo horário, Luiz Gonzaga Mineiro, diretor de jornalismo do SBT, acredita que "há espaço para todos". No entanto, falou com uma certa preocupação sobre a ofensiva da Globo na tentativa de amortecer a volta de Padrão à telinha. "A Globo, que não costuma mexer em sua programação, reduziu Malhação e puxou a novela (A Lua Me Disse) para mais cedo, para entrar cravado com a gente", disse.