Kevin Costner sai em defesa de colegas.

“Ninguém pode arrogar-se o direito de censurar”, declarou o ator Kevin Costner, protestando contra a decisão do Hall da Fama do Beisebol de não exibir o filme “Bull Durham” (1988), estrelado por Susan Sarandon e Tim Robbins, que se destacaram na oposição à guerra no Iraque. “Ninguém tem o direito de censurar outros por suas idéias. Nem sempre compartilho as opiniões de Susan e Tim, mas defendo seu direito de dizer o que pensam, como qualquer pessoa nos EUA”, ressaltou Costner.

O ator se somou aos protestos provocados pela suspensão do filme de Ron Shelton sobre o mundo do beisebol, que seria exibido pela associação esportiva numa homenagem aos seus 15 anos de filmagem. A projeção foi cancelada devido à oposição de Sarandon e Robbins ao conflito. O presidente do Hall da Fama, Dale Petroskey, acusou os artistas de “denegrir” o país com “críticas públicas ao presidente George W. Bush”.