Uma das mais conhecidas figuras do teatro paranaense, o diretor Laércio Ruffa está em um momento especial de sua carreira. Este ano, ele está completando duas décadas à frente do grupo teatral Tanahora – que funciona dentro da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) – e prestes a apresentar ao público seu primeiro musical, The sun is up, que estréia no dia 15 de setembro.

Nascido em São Paulo e atualmente com 53 anos de idade, Laércio começou sua carreira no teatro em 1975, como ator. Dois anos depois, começou a ministrar algumas oficinas pelo interior de São Paulo através da Secretaria de Cultura daquele estado e passou a se identificar com a direção de atores. Veio para a capital paranaense em 1985 e, três anos depois, tornou-se o responsável pelo Tanahora.

“O grupo da PUCPR é um dos mais antigos de teatro amador a serem mantidos por uma instituição de ensino no Paraná e tem me permitido crescer muito como pessoa e diretor. É um grupo de teatro universitário, mas que leva as artes cênicas muito a sério. Fazer teatro não é simplesmente subir no tablado e interpretar. Envolve muito estudo, pesquisa e descobertas pessoais. É isso que tento trabalhar com os atores que dirijo”, comenta.

Hoje, o Tanahora conta com onze atores (alunos da PUCPR e outros membros da comunidade), sendo que nove farão sua estréia nos palcos com The sun is up. O grupo tem como característica a rotatividade constante de integrantes, sendo que alguns permanecem no Tanahora por pouco tempo e outros ficam anos.

“Com o Tanahora, a PUC tem como objetivo permitir que seus alunos, a nível de extensão, tenham contato com outras atividades, principalmente na área artística. Por isso, os integrantes do grupo são estudantes de diversas áreas e permanecem no teatro por tempo variado. Isto representa um desafio e um aprendizado constante para mim.”

A intenção do Tanahora não é ser um grupo profissionalizante. Entretanto, muita gente que começa ali acaba se tornando profissional. Diversas pessoas que já integraram o Tanahora hoje atuam no mercado teatral de Curitiba e mesmo do Rio de Janeiro e de São Paulo.

Exemplo disso é o ator Licurgo Espínola, que realiza trabalhos na TV Globo. “Licurgo era estudante de Odontologia e, assim como outras pessoas, acabou se descobrindo como artista, investindo na carreira.”

Sobre The sun is up, que ficará em cartaz até 28 de setembro no TUCA (Teatro Universitário da PUCPR), as expectativas são grandes. Laércio conta que todo o espetáculo, desde a elaboração do texto até a montagem em si, foi concebida pelo grupo.

“É um trabalho de criação coletiva, no qual os atores cantam, dançam, falam de seus sonhos e dúvidas. É um espetáculo bem jovem e contemporâneo, que valerá a pena assistir.”