A Livraria da Travessa informou nesta quinta-feira, 28, que depois de 18 anos de parceria com o IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico Nacional), na Avenida Rio Branco, 44, ela foi comunicada pelo órgão que “precisará encerrar suas atividades no local”.

Rui Campos, dono da Travessa, contou ao jornal O Estado de S. Paulo que foi informado há 10 dias sobre a decisão do IPHAN – em março eles renovariam contrato, mas a licitação foi cancelada.

A Travessa avisa que segue atendendo seus clientes do Centro do Rio na Rua Sete de Setembro, 54. E que em maio inaugura outras duas livrarias – uma em Lisboa e a outra em São Paulo.

Clique aqui