A psicóloga Leyserée Adriene Fritsch Xavier lança na próxima quinta-feira (27), às 19h30, na Livrarias Curitiba do Shopping Estação, o livro Kant a Freud: O Imperativo Categórico e o Superego.

O livro é resultado da dissertação de mestrado em Filosofia (PUCPR), que levou três anos para ser concluído e que recebeu quatro notas 10 da banca. Leyserée também é Especialista em Psicologia Clínica – Abordagem Psicanalítica (PUCPR) e membro correspondente da Escola Brasileira de Psicanálise – Delegação Paraná.

Neste primeiro livro, Leyserée centra os três anos de estudo para explicar os dois termos – Imperativo Categórico e Superego, usados, respectivamente, por Kant e Freud, que muitas vezes são empregados de forma equivocada como se fossem equivalentes. “Meu trabalho foi analisar a posição de um filósofo (Kant) e de um psicanalista (Freud) e ver onde os conceitos criados por eles se aproximam e onde se afastam”, disse.

Ela lembra que o filósofo alemão Immanuel Kant (1724-1804) se baseou na razão e chamou de imperativo categórico a ação fundamentada em princípios que desejaria ver aplicados universalmente. Ao estabelecer o agir moral universalizado, Kant tentou criar uma ação reconhecida como boa em qualquer lugar por qualquer pessoa.

Conteúdo – segundo Leyserée, o estudo tem relevância porque observa-se com frequência os efeitos destrutivos do superego sobre os sujeitos na clínica psicanalítica. “Além deste fato, encontra-se a necessidade de considerar que ao se falar da instância psicanalítica e da fórmula imperativa, estamos tratando de dois conceitos concebidos em diferentes âmbitos do saber, um pesquisando o inconsciente e o outro buscando a autonomia da razão”, disse.

Os dois conceitos residem em diferentes áreas semânticas com significados próprios e interpretações distintas e estas distinções devem estar presentes todo o tempo ao estudioso, considerando que inconsciente e razão não são equivalentes, tendo cada qual seus próprios princípios de funcionamento.

Conceitos – em sua clínica, Sigmund Freud se deparou desde muito cedo com um aspecto inusitado apresentado pelos seus pacientes identificado por ele como uma força interna que vigiava e criticava o próprio sujeito e que operando de forma hostil e rigorosa, provocava um profundo sentimento de culpa. A partir da análise desta força, Freud elaborou o conceito de superego que, ao lado do ego e do id, configurou o aparelho psíquico.

Na construção teórica a respeito do superego, Freud fez referência ao imperativo categórico kantiano, relacionando-o ao conceito psicanalítico. O imperativo categórico como expressão de uma lei moral objetiva e incondicionada foi formulado por Kant no contexto de sua filosofia prática.

Serviço:
Kant a Freud – O Imperativo Categórico e o Superego
Dia 27/08 às 19h30
Livrarias Curitiba / Shopping Estação