d11.jpgFoi lançado ontem, em Ponta Grossa, um álbum fotográfico que retrata a vida dos monges beneditinos no Mosteiro Ressurreição, que fica na cidade. A obra traz 140 fotos da fotojornalista Zaclis Veiga. Ao mesmo tempo em que conta os 25 anos de história da instituição, também retrata o cotidiano de contemplação vivido pelos monges no único mosteiro rural do País. Em Curitiba o lançamento será no dia 23 deste mês, durante a Festa da Ordem, no Largo da Ordem.

O trabalho foi proposto pelos próprios monges para comemorar os 25 anos da instituição religiosa. Zaclis explica que a idéia inicial era contar a história do mosteiro, mas foram as imagens do cotidiano que se destacaram mais. Ela acabou dividindo o álbum em quatros capítulos. O primeiro deles é a oração com os seus rituais. Os monges levantam às 4h da manhã, acordados pelo som de um sino, e se dirigem à capela para rezar. Ao longo do dia repetem o gesto outras oito vezes, sempre que os sinos tocam. ?Eles param qualquer atividade que estejam realizando para orar??, fala Zaclis.

d12.jpgOutro capítulo é dedicado aos espaços do mosteiro. As capelas, as celas individuais, os jardins, as hortas e o bosque são um convite à contemplação. Depois vem o capítulo que retrata o encontro dos monges com a comunidade. Aos domingos as missas são abertas e muita gente aproveita a oportunidade para ouvir o canto gregoriano, conversar com os padres, pedir conselhos. Por último, o capítulo que retrata o cotidiano como a hora do almoço, o trabalho no campo, as brincadeiras com os cachorros e o bate-papo informal no dia de atividades livres.

d13.jpgZaclis conta que a idéia inicial era fazer um trabalho fotojornalístico, mas devido a beleza do lugar as fotos ganharam ares artísticos. ?Os ambientes são tão bonitos, o cotidiano é tão belo que as imagens ficaram bem artísticas??, diz. Para mostrar a rotina vivida no mosteiro, Zaclis passou uma semana no lugar, acordando no mesmo horário que os monges e assistindo todos os rituais, além de outros 13 dias de visitas. ?Acho que também acabei ficando mais contemplativa?, conta.

Junto com ela também trabalharam no projeto o historiador, Niltonci Batista Chaves, e o designer Élio Chaves. Ao todo o projeto durou sete meses para ser concluído. O album Visões de Ponta Grossa – Mosteiro da Ressurreição – 25 anos tem 220 páginas, é bilingüe e custa R$ 40,00.